Topo

Rafael Ilha fala de sua estratégia para vencer: "Nunca demonstrar fraqueza"

Reprodução/RecordTV
Rafael Ilha fala sobre o jogo e sobre episódios de sua vida no "Hoje em Dia" Imagem: Reprodução/RecordTV

Manoela Ferreira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/12/2018 12h56

Na manhã desta sexta-feira (14), Rafael Ilha participou do programa "Hoje em Dia" ao lado de João Zoli e Caique Aguiar. O campeão de "A Fazenda 10" acompanhou alguns de seus principais momentos dentro do reality e falou sobre sua principal estratégia de jogo.

"Eu comecei a jogar desde o primeiro dia, foi quando caiu a ficha que eram 13 contra um. Foi aí que eu falei: 'Cabeça no lugar e vamos que vamos'. E nunca demonstrar fraqueza para os meus oponentes", revelou o ex-Polegar.

Ele ainda comentou sobre o sonho que tinha em participar do reality rural e se mostrou contente com o resultado final, independente do dinheiro que irá ganhar. "Mais que o prêmio, 'A Fazenda' era o que eu queria há seis anos. Um sonho que se realizou agora, que se encerrou com chave de ouro. Queria que as pessoas conhecessem quem é o Rafael Ilha", afirmou.

Questionado sobre ter sido "chorão" nas últimas semanas, ele afirmou que foi verdadeiro. "Essa parte sentimental sempre foi real, pura. Em nenhum momento eu fui agressivo, eu tenho uma personalidade forte. Em todas as discussões eu fui ofendido primeiro, fui agredido moralmente, teve bullying, a Gabrielle falando que meus pais tinham vergonha da minha história. E meus pais têm muito orgulho da minha história, que é uma história de vitória".

Vencendo a dependência química

O programa exibiu uma reportagem sobre a história de Rafael Ilha, desde os tempos de criança até os piores momentos que ele passou por causa das drogas. "Dois meses antes de entrar na Fazenda, completaram 18 anos que eu me libertei da escravidão das drogas. Pessoas que não conhecem a minha vida, acham que a minha vida foi fumar crack a vida inteira", desabafou o cantor.

Reprodução/RecordTV
Imagem: Reprodução/RecordTV

"As pessoas acham que minha vida foi fumar crack, que eu nasci fumando crack, cresci fumando crack, as pessoas não sabem da minha trajetória, da minha história, da minha drogadependencia. Foram 13 anos de sofrimento meu e da minha família. Foi meu pai, a minha mãe, a minha avó, os meus irmãos e eu tava drogado. De toda essa história, eu fui o que menos sofri. Eles viram eu me tornar um morador de rua, um traficante para sustentar meu vício, cometer um monte de besteira, de loucura devido à minha drogadependência", explicou.

Sobre a fama de ser briguento, principalmente após as brigas que protagonizou no reality, ele discorda: "Eu sou um cara muito duro até comigo mesmo, mas a minha vida, a minha história me lapidou assim, dessa forma. Eu sou muito brincalhão, mas eu sou muito rígido. Eu tenho um bom caráter, uma ótima educação, sou muito carinhoso. As pessoas sempre me viram como um bad boy, mas eu não sou".