Topo

Televisão


Casal se assusta com julgamentos após jantar no Mais Você: "Ódio gratuito"

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

2019-06-13T08:47:43

13/06/2019 08h47

Após a frustração com um jantar romântico de Dia dos Namorados preparado pelo programa Mais Você, o casal Nicole França e Pedro Galvão desabafou sobre o julgamento que sofreu nas redes sociais. Pedro aceitou o convite do programa de Ana Maria Braga de surpreender a namorada, mas ela não gostou da iniciativa e se mostrou muito incomodada com a situação.

"Pessoas são apenas pessoas, com qualidades e defeitos. É espantoso, na era da empatia e da sororidade, que se julgue pessoas sobre quem nada sabemos baseados em um vídeo de 10 minutos e que essas pessoas sejam submetidas a linchamento moral apenas pela vontade alheia de destilar ódio gratuito e causar sofrimento", diz a mensagem publicada pelo casal no Facebook, antes dos dois fecharem a conta.

No texto, eles ressaltam que é preciso respeitar temas como "empatia" e "sororidade" e que o julgamento não é necessário "quando não agrega". Internautas se mobilizaram nas redes sociais, sendo que alguns apoiaram Pedro e muitos se enfureceram com a sinceridade de Nicole, mesmo ela sabendo que estava em rede nacional.

"Ninguém sabe da realidade do outro, do relacionamento do outro e da reação do outro quando é submetido a situações que já explicitaram que não gostam. Todos nós gostaríamos que nossas vidas fossem perfeitas como pregam nas redes sociais, ainda mais numa data chamada dia dos namorados, onde o propósito maior é o amor. Mas a vida é imperfeita, assim como os amores fora das novelas", afirmaram.

Após o jantar desastroso, Ana Maria Braga disse que optou por exibir a matéria por se tratar de "vida real".

"Ela [Nicole] foi fofíssima com toda a equipe, mas implacável com o Pedro. Essa é a vida real. Nem tudo sai como o que a gente espera na vida. Ligamos para o Pedro e os dois continuam juntos. A Nicole pediu desculpas pelo clima do jantar. Ela disse que estava muito nervosa", explicou a apresentadora.

Reprodução/Globo
No "Mais Você", Pedro surpreende namorada com jantar romântico, mas ela deixa claro que não gostou Imagem: Reprodução/Globo

Abaixo, leia o texto na íntegra compartilhado pelo casal:

"Estamos na era das fake news, das mídias, onde as pessoas de senso crítico tentam filtrar notícias antes de acreditar em tudo o que se vê... a maioria de nós já assistiu as mídias deturpando vidas de pessoas públicas e artistas. Nos últimos tempos, temos acompanhado muitas pessoas destilando ódio gratuito por causa de temas variados.

Estamos na era de uma suposta empatia/sororidade nas redes sociais, onde assistimos muitos debates sobre femininismo, questões de gênero e apelo sobre igualdade de todos os tipos etc. São temas que possuem muito valor e devem ser respeitados.

Mas você - pessoa não pública - já se imaginou sendo exposto de alguma forma como você não gostaria? Já pensou em como se sentiria se te pegassem de surpresa no final de uma semana ruim/cansativa, com fome, sono, muitas responsabilidades/pendências e te usassem de forma que você não esperava? Você já confiou no profissionalismo de alguém? Já pensou que as pessoas têm boletos e responsabilidades? Já pensou que palavras magoam, que as pessoas têm senso crítico e que nem todo julgamento é necessário quando não agrega? Que nem tudo que se vê é verdade? Que as pessoas comuns têm relacionamentos comuns com problemas que só dizem respeito a elas?

Ninguém sabe da realidade do outro, do relacionamento do outro e da reação do outro quando é submetido a situações que já explicitaram que não gostam.

Todos nós gostaríamos que nossas vidas fossem perfeitas como pregam nas redes sociais, ainda mais numa data chamada dia dos namorados, onde o propósito maior é o amor. Mas a vida é imperfeita, assim como os amores fora das novelas.

Pessoas são apenas pessoas, com qualidades e defeitos. É espantoso, na era da empatia e da sororidade, que se julgue pessoas sobre quem nada sabemos baseados em um vídeo de 10 minutos e que essas pessoas sejam submetidas a linchamento moral apenas pela vontade alheia de destilar ódio gratuito e causar sofrimento".