Topo

Famosos


Namorada de Rafael Miguel leva flores ao túmulo dele: "Difícil voltar"

Reprodução/Instagram
Isabela Tibcherani deixa flores no túmulo de Rafael Miguel Imagem: Reprodução/Instagram

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

2019-06-13T11:58:28

13/06/2019 11h58

Isabela Tibcherani, namorado do ator Rafael Miguel, que foi assassinado pelo pai dela, Paulo Cupertino Matias, no último domingo, mostrou em seu Instagram que deixou flores para o amado no Cemitério Campo Grande, onde ele foi enterrado ao lado dos pais, também vítimas do crime.

"Presente para os anjos mais puros da vida. Eu te amo, Rafael" escreveu ela. "Queria ter te protegido, meu príncipe. Muito difícil voltar lá, pensar que o corpo que tocou o meu, a pele que eu senti, a oca que beijei e amei está lá...Será que ele sente frio? Será que ele sente medo? Não consegui parar de me perguntar", complementou.

Isabela também usou as flores como uma homenagem de Dia dos Namorados para Rafael, comemorado ontem. "Essas flores me chamaram a atenção assim que bati os olhos, e são suas, meu amor. Para você. Para vocês, meus queridos, anos. Eu amo vocês".

Paulo Cupertino Matias teve sua prisão temporária decretada pela Justiça. Ele é o principal suspeito de matar o ator Rafael Miguel, de 22 anos, e os pais do jovem, João Alcisio Miguel, de 52 anos, Miriam Selma Miguel, de 50. A decisão é da juíza Débora Faitarone, titular do 1º Tribunal do Júri da capital.

"Trata-se de representação em que a autoridade policial requer a prisão temporária de Paulo Cupertino Matias cumulada com busca e apreensão domiciliar", diz.

Em sua decisão, a juíza comenta a gravidade dos crimes e destaca "a acentuada periculosidade do investigado": "Tratam-se de crimes dolosos contra a vida, todos hediondos, porque, em tese, foram praticados por motivo torpe e mediante recurso que impossibilitou a defesa das vítimas".

"A sua liberdade colocaria em risco à vida de seus filhos e esposa, que, segundo depoimentos colhidos na Delegacia de Polícia, já foram agredidos fisicamente por ele", informa a juíza no despacho. A justiça decretou a prisão temporária de Cupertino pelo prazo de 30 dias.

O crime é investigado no inquérito policial instaurado pelo 98º DP, com apoio da Equipe de Intervenção Estratégica da 6ª Delegacia Seccional.

"O carro utilizado pelo suspeito foi localizado a terça-feira e conduzido ao DP, onde foi apreendido. Testemunhas foram ouvidas e o delegado solicitou as imagens das câmeras de monitoramento do local para análise. Todas as circunstâncias relativas aos fatos e informações sobre o paradeiro do autor do crime estão sendo apuradas e diligências estão em andamento para localizá-lo", informou ao UOL a assessoria da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Após receberem denúncia anônima, policiais encontraram o carro a 21 minutos de distância da delegacia, no Jardim Miriam, zona sul de São Paulo. O comerciante fugiu após atirar em Rafael Miguel e em sua família. O veículo, um modelo Up! vermelho, foi achado na Vila Joaniza. A placa do carro havia sido clonada, ou seja, usava uma placa falsa igual a de outro automóvel.

Rafael e seus pais foram até a casa da namorada dele, Isabela Tibcherani, de 18 anos, e foram baleados, por volta das 13h55 de domingo (9), na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, na zona sul da capital.

De acordo com o boletim de ocorrência, o pai da namorada de Rafael, Paulo Cupertino Matias, é o autor dos disparos: "Rafael, acompanhado, de seus pais foi até a casa de sua namorada de 18 anos conversar com o pai dela sobre o namoro.

"Eles foram recebidos pela jovem e sua mãe. O comerciante, de 48 anos, chegou ao local armado e atirou nas três vítimas que estavam no portão da casa. As vítimas morreram do local", diz o boletim de ocorrência.