Topo

Televisão


Olimpíadas do Faustão: Ponte teve noiva com hematomas e canhoneiro nazista

Márcio Vito nos bastidores das Olimpíadas do Faustão - Mauricio Nunes/Arquivo pessoal
Márcio Vito nos bastidores das Olimpíadas do Faustão Imagem: Mauricio Nunes/Arquivo pessoal

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

23/06/2019 19h04

O Domingão do Faustão surpreendeu o público hoje ao exibir a reprise de um dos quadros mais famosos da história do programa: as Olimpíadas do Faustão. A exibição deixou o público enlouquecido nas redes sociais.

Inspirada em game shows japoneses, a atração teve mais de 1.500 edições, com dezenas de quadros, mas nenhum fez tanto sucesso como a Ponte do Rio que Cai" -- piada com o filme A Ponte do Rio Kwai (1957).

As "Olimpíadas do Faustão" começaram quando o diretor do "Domingão", Mauricio Nunes, assistiu aos games japoneses e sugeriu para a Globo comprar o formato. Em entrevista ao UOL no final de 2017, ele explica como funcionava os canhões e as bolas dente de leite usadas como "bombas".

"O canhão tinha quatro pneus de lambreta, dois de cada lado, que giravam a bola. Às vezes saía forte, às vezes fraco. Não tinha como controlar. As pessoas ficavam de boca aberta e machucava. Usávamos capacete normal, depois de futebol americano. Para a gente aproveitar uma bolada, passavam 15 antes", conta o diretor.

"O canhão era violento. A bola entrava espremida ali no meio e saía uma pancada bem forte. Não era cenográfico", ressalta Miguel Andrade, um dos canhoneiros mais famosos. Por causa disso, apesar da preocupação com a segurança, acidentes eram comuns durante as gravações.

"Eu me lembro de uma menina que tinha sido levada pelas amigas para a despedida de solteiro, mas não sabíamos. Um tempo depois, o noivo chegou p... da vida, reclamando que ela estava roxa no casamento", recorda Márcio Vito, outro canhoneiro.

Outra polêmica da "Ponte do Rio que Cai" foi a presença de um canhoneiro "nazista". Miguel Andrade chegou a usar bigode à la Adolf Hitler e uniforme militar com suástica, símbolo nazista, enquanto atirava bolas nos participantes.

"Era o Hitler mesmo, tinha suástica no capacete e tudo. Alemães perguntaram para o Faustão por que o canhoneiro era estereótipo do Hitler, mas ele falou que o bigode era do Charlie Chaplin e o capacete era dos Aliados. Tiraram a suástica, depois me descaracterizaram. Perdi o interesse e saí", revela.