Topo

Famosos


"Eu me julgava e tinha medo de ser julgado", diz Leo Jaime sobre dançar

Leo Jaime em conversa com Faustão após vencer a "Dança dos Famosos" 2018 - Reprodução/TV Globo
Leo Jaime em conversa com Faustão após vencer a "Dança dos Famosos" 2018 Imagem: Reprodução/TV Globo

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

24/08/2019 09h16

Leo Jaime, campeão da Dança dos Famosos do ano passado, falou no Conversa com Bial como era sua relação com o corpo foi o afastando de dançar. Aos 59 anos, o cantor não pensava que chegaria tão longe na competição do Domingão do Faustão.

"Era o mais velho e mais gordo, eu mesmo achava que seria o primeiro a sair. Quando comecei a minha preocupação era 'não posso desmaiar'" assume, contando como foi de certa forma gordofóbico consigo.

"Eu tinha muito medo, eu me julgava. Ao longo do tempo fiquei com vergonha e fui dançando menos no show. Não tinha coragem de me matricular numa aula com medo de ser julgado. Hoje estou fazendo três aulas de hip hop e três de balé clássico, quero incluir duas de alongamento", empolga-se.

Atualmente ele lida bem com isso. "Corpo que dança é corpo feliz, não existe idade ou corpo para dançar. Minha participação motivou muita gente, hoje posto vídeo ma aula de dança e as pessoas me mandam mensagens". Leo assume que era timído. "Fui me meter com arte para me livrar da solidão que a timidez trazia".

Pisar no palco para dançar no entanto, não era assim tão fácil. "Eu tinha pânico de estreia, e era uma a cada domingo. Descobri que ganhei um condicionamento físico impressionante embora não tenha mudado tanto o corpo.

Dani Calabresa, terceira colocada no ano passado, também participou do papo e concorda com a superação de limites do campeão. "Tem coisas que a gente acha que não consegue, mas é a nossa cabeça, o corpo faz. Eu tinha tanto medo que travava, mas ia lá e fazia".

Embora goste de dança, vários problemas de saúde a impediam. "Fui uma criança muito doente, ainda sou, passei a infância sendo internada e indo ao hospital. Não pude fazer dança, fiz balé dos 5 aos 6 anos e não aguentei. Fiquei com muita vontade de fazer, era um talento que eu queria ter".

Estar no quadro, no entanto, era um sonho antigo. "Eu assistia e antes de ir pra Globo já imaginava como seria se me convidassem. Mas eu olhava as coreografias e pensava: 'Eu vou infartar, o Faustão vai ter que fazer o meu velório ao vivo'".

A atriz não se arrepende. "Fiz e mudou a minha vida, foi o trabalho mais transformador que já fiz. Naquela época eu estava precisando de uma empolgação nova na minha vida. Eu participaria de novo, amei o Dança dos Famosos".