PUBLICIDADE
Topo

Televisão


Ex-BBB Cris diz ter virado motivo de chacota por participação no reality

Cris Mota, participante do BBB 1, em foto do ano passado - Reprodução/Instagram
Cris Mota, participante do BBB 1, em foto do ano passado Imagem: Reprodução/Instagram

09/01/2020 08h19

Resumo da notícia

  • Cris Mota, participante do BBB 1, falou sobre a vida após o reality
  • Ela contou que perdeu o emprego após a participação no programa
  • "As pessoas te julgam muito e você vira motivo de chacota nas empresas", disse

Cris Mota, uma das participantes da primeira edição do Big Brother Brasil, refletiu sobre sua passagem pelo reality show em nova entrevista à Quem. Segundo ela, participar do BBB fez com que virasse "motivo de chacota" — e até custou o seu emprego.

"Eu era chefe da assessoria de comunicação da câmara dos vereadores. Quando saí do BBB, soube que tinha sido exonerada e que estava desempregada. Resgatar a minha vida foi muito difícil. As pessoas te julgam muito e você vira motivo de chacota nas empresas", contou.

Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

"Meu padrasto é da Marinha e eu disse para ele que precisava trabalhar. Ele me arranjou uma vaga no setor de eventos. No meu primeiro dia, todos colocaram uma foto nos computadores da Tathy Rio pelada, pensando que fosse eu. Quiseram me sacanear, mas não deu certo. Quem me dera ter o corpão da Tathy", lembrou ainda.

Hoje em dia, segundo Cris, as pessoas a reconhecem mais pela voz. "Todo mundo que me olha agora fala: 'Como o tempo fez bem para você!'. É uma diferença gritante mesmo. Quis mudar após me ver no BBB", admitiu.

"Quando comecei a me ver na TV, achei o figurino estranho. Eu levei para a casa uma blusa de ex-namorado, pijama da mãe... Era bizarro! Procurei uma stylist logo que saí, e ela foi me mostrando roupas com marcas mais legais. Acabei mudando o meu cabelo também", contou.

Até o funk, ritmo que a tornou famosa no BBB, ela abandonou. "Hoje não consigo ouvir funk mais. Escuto blues, jazz, rock nacional... Quando saí do BBB, duas gravadoras me procuraram para me lançar como cantora de funk", revelou.

"Daí me procuraram para substituir a Veronica Costa no Furação 2000, e eu fui. Aproveitei muito essa época, fiz muitos bailes, escrevi músicas. Mas depois os MCs mudaram e o funk virou pornográfico e agressivo. Não é o funk que eu gosto", explicou.

A fama do BBB, aliás, durou em torno de quatro anos para Cris. "Fiquei fazendo eventos e festas por todo o Brasil. Chegou uma hora em que eu não aguentava mais essa vida. Gosto de levantar cedo, me cuidar", contou.

"Sou casada há 14 anos, mas não tenho filhos. Tenho um cachorro. Cheguei a fazer inseminação artificial há seis anos, mas não vingou, acabei perdendo e foi bem traumatizante", disse ainda.

"Tive que fazer o aborto no Dia dos Pais. Daí resolvi que se tiver que vir um filho, terá que vir de forma natural. Se não vier, penso em adotar. Quem sabe no ano que vem não venha uma criança aí", completou.

Ouça o podcast UOL Vê TV, a mesa redonda do UOL sobre televisão com os colunistas Chico Barney, Flávio Ricco e Mauricio Stycer.

Os podcasts do UOL estão disponíveis no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Televisão