PUBLICIDADE
Topo

Chuva em SP: Estúdio da Cultura alaga, e âncora apresenta jornal de galocha

Aldo Quiroga apresenta o Jornal da Cultura 1ª Edição usando galochas - Reprodução/TV Cultura
Aldo Quiroga apresenta o Jornal da Cultura 1ª Edição usando galochas Imagem: Reprodução/TV Cultura

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

10/02/2020 16h37

A forte chuva que caiu em São Paulo nesta segunda-feira (10) afetou a TV Cultura, localizada próxima ao rio Tietê, que transbordou em decorrência do temporal. O estúdio de jornalismo alagou, e o apresentador Aldo Quiroga teve de ancorar a primeira edição do "Jornal da Cultura", às 13h, vestindo galochas em vez de sapatos.

"Na verdade, não não achei que fosse aparecer, porque para mim o estúdio teria bancada e eu iria aparecer só da cintura para cima", revela Aldo Quiroga em entrevista ao UOL, enquanto preparava a edição noturna do telejornal.

Estúdio do "Jornal da Cultura" alagado - Reprodução/TV Cultura
Estúdio do "Jornal da Cultura" alagado
Imagem: Reprodução/TV Cultura
Aldo Quiroga se equilibra em trator para ir à TV - Reprodução/TV Cultura
Aldo Quiroga se equilibra em trator para ir à TV
Imagem: Reprodução/TV Cultura

Prestes a entrar no ar, o "JC1" não tinha estúdio, apresentador e equipe. Os funcionários da Cultura não conseguiam chegar à sede da emissora porque uma das principais vias de acesso, a avenida Ermano Marchetti, na Barra Funda, estava inundada. Aldo Quiroga contou com a ajuda de um motorista de trator que trabalhava na região.

"Da praça Jácomo Zanella para a Ermano Marchetti estava tudo alagado, não dava para passar, mas tínhamos visto um motorista de trator, que estava em uma obra, transportando a galera. Peguei uma carona nesse trator e gravei com o celular. Pude relembrar os meus tempos de videorrepórter, quando entrei na Cultura há mais de 20 anos", conta o jornalista.

Com o cenário debaixo d'água, o "Jornal da Cultura" pediu emprestado o estúdio do programa "Metrópolis", sem bancada e com um sofá colorido. Aldo Quiroga explicou o improviso aos telespectadores e foi elogiado pelo empenho de manter o telejornal no ar. Ele está de sobreaviso para comandar a edição noturna. "Desta vez, com sapatos", brinca.

O temporal que caiu em São Paulo entre a madrugada de ontem e a manhã de hoje invadiu garagens de prédios, cobriu carros e isolou moradores de condomínios. A cidade está em estado de atenção.

Os rios Tietê e Pinheiros transbordaram, tornando alguns trechos das marginais intransitáveis e obrigando a prefeitura a suspender o rodizio de veículos. A Grande São Paulo contabiliza 140 desabamentos e desmoronamentos, 120 quedas de árvores e 796 pontos de enchentes.

Televisão