PUBLICIDADE
Topo

Famosos


Canadá deixará de pagar por segurança de Harry e Meghan a partir de abril

Príncipe Harry e sua esposa Meghan em Sydney - Phil Noble/Reuters
Príncipe Harry e sua esposa Meghan em Sydney Imagem: Phil Noble/Reuters

Do UOL, em São Paulo

27/02/2020 15h10

Resumo da notícia

  • Canadá não vai mais pagar pela segurança do casal depois de março
  • O governo canadense custeia a segurança de membros da família real britânica
  • Harry e Meghan deixaram suas obrigações com a realeza a partir de abril
  • Canadenses fizeram uma petição para que o país não gaste mais com o casal

O Canadá não custeará mais o esquema de segurança para o príncipe Harry e Meghan Markle. O país fornece proteção para o casal desde outubro do ano passado, mas deixará de pegar por isso em abril, quando os dois devem se desvincular de suas atribuições para com família real britânica.

O escritório do ministro da Segurança Pública, Bill Blaigo, disse em nota para a emissora CBC que "como o duque e a duquesa são atualmente reconhecidos como pessoas protegidas internacionalmente, o Canadá tem a obrigação de fornecer assistência de segurança conforme necessário", mas também ressaltou que o país deve deixar de contribuir com esses custos "nas próximas semanas, de acordo com a mudança de status".

A Federação Canadense de Contribuintes apresentou uma petição com 80 mil assinaturas ao gabinete do primeiro-ministro insistindo para que os impostos não fossem mais usados com o casal.

Harry e Meghan foram ao Canadá como membros efetivos da família real britânica em uma visita temporária e o serviço de segurança do país ofereceu proteção para os dois.

O encerramento oficial das atribuições do casal para com o Reino Unido está previsto para 31 de março. Especialistas em segurança estimam que os custos com a proteção de Harry e Meghan poderiam cair em até R$ 134 milhões por ano.

Famosos