PUBLICIDADE
Topo

Jojo e Mumuzinho vão a comunidades do Rio para ajudar vítimas de enchente

Mumuzinho e Jojo Todynho - Reprodução / Instagram
Mumuzinho e Jojo Todynho Imagem: Reprodução / Instagram

Colaboração para o UOL

04/03/2020 09h59

Jojo Todynho e Mumuzinho se uniram para visitar as comunidades do Rio de Janeiro que sofreram com as recentes enchentes.

A funkeira, após rebater internautas que a criticaram por não ajudar a população atingida pela água, compartilhou em seu Instagram fotos e vídeos em que eles aparecem em Realengo e na Comunidade da Vila de Deodoro.

Na ocasião, os artistas surgiram distribuindo água, cobertores e outros itens para ajudar as vítimas da tragédia natural. "Cobertores, estamos precisando de móveis. Se você tem um colchãozinho, uma cama que possa doar, vamos ajudar, gente. Por favor", disse ela.

"Não precisamos de close. Precisamos de ajuda. Queremos água, coisas de higiene, alimento, roupa de cama, material escolar", complementou a cantora.

A funkeira e o pagodeiro passaram o dia na ação social e registraram alguns momentos. "Aqui não tem massagem, não tem brincadeira", disse Mumuzinho ao botar a mão na massa.

Já em casa, Jojo desabafou: "Eu, Mumu, outra galera, a gente faz o que pode. Eu vejo as pessoas falarem: 'Ah, mas ela ganhou bastante dinheiro no Carnaval. E ela, está tirando do bolso?'. Estou tirando, sim, gente. Se cada um ajudar, se cada um colocar um pouquinho, dá para ajudar. Eu tenho as minhas responsabilidades, minhas contas, a minha vida. Isso não é obrigação minha, não", disse ela.

Na sequência, a funkeira fez questão de comentar as dificuldades que as pessoas das comunidades enfrentam nestes períodos de tragédias naturais. "Eu estou fazendo porque sei a luta do que é trabalhar, suar, ter algo e ver tudo devastado. Hoje, quando entrei na comunidade do Triângulo, vi a tristeza no olhar daquelas pessoas. Deixei a água, material de limpeza, vou levar mais coisas, alimento. Vou comprar mais água para levar, porque dividi para Realengo e Triângulo, e vou tentar ajudar outras comunidades", explicou.