PUBLICIDADE
Topo

Ex-BBB Diego Alemão é indiciado por embriaguez ao volante e lesão corporal

Diego Alemão - Divulgação/TV Globo
Diego Alemão Imagem: Divulgação/TV Globo

Beatriz Gomes

Do UOL, em São Paulo

22/05/2020 11h04Atualizada em 22/05/2020 15h38

O ex-BBB Diego Alemão foi indiciado pela Polícia Civil do Paraná por lesão corporal consumada, ameaça, embriaguez ao volante e desacato a autoridade após se envolver em um acidente de trânsito, em Curitiba, no último dia 18 de abril.

O acidente de trânsito ocorreu no bairro de Santa Quitéria e envolveu o ex- BBB e Fábio Reis Rosário, motorista de aplicativo. Segundo a polícia, quando os policiais chegaram ao local da ocorrência, Alemão se recusou a fazer o teste do bafômetro e o delegado afirmou que o ex-BBB deu um soco no motorista de aplicativo e ainda desacatou e ameaçou os policiais.

Alemão foi detido e teve liberdade concedida no dia seguinte pela Justiça do Paraná mediante o pagamento de fiança no valor de R$ 7.000. A juíza responsável pela liberdade do ex-BBB, Fernanda Maria Zerbeto Assis, condicionou a medida ao ex-BBB e, além do pagamento da fiança, exigiu o "comparecimento bimestral [de Diego Alemão] à Justiça".

Segundo o boletim de ocorrência, Diego Alemão teria ameaçado os policiais. "Sou famoso, sou influente, seus policiais de m..., eu sei bem a raça à qual vocês pertentem. Sou do BBB, vocês me conhecem, vocês não sabem a m... que vai dar se vocês me prenderem. Eu sou empresário, sou influente, vou acabar com a vida de vocês. Vocês não são capazes, se quiserem vão ter que me deter à força, me algemar", teria dito Alemão, de acordo com o documento.

O inquérito foi concluído na quarta-feira (20) e assinado pelo delegado Leonardo Bueno Carneiro. O caso segue para o Ministério Público do Paraná que decidirá se oferece ou não a denúncia do caso.

Pronunciamento da defesa

Em resposta ao UOL, Jeffey Chiquini, advogado de defesa de Diego Alemão, afirmou que o ex-BBB foi "vítima de inúmeros e graves crimes". "Temos provas de que Diego Gasques não agrediu aquele motorista de Uber e, inclusive, foi extorquido por aquele motorista [envolvido no acidente]", disse Chiquini.

O advogado também comentou os vídeos gravados pelo morador da residência localizada na frente do local do acidente que se disse ameaçado por Diego Alemão. De acordo com o advogado, o ex-BBB sofreu extorsão do morador para não divulgar as imagens registradas pela câmera da residência e pelo próprio homem que se diz vítima.

"Quando [o morador] prestou seu depoimento diante da autoridade policial não entregou à delegacia todas as filmagens capturadas das câmeras de segurança de sua residência. Guardando consigo a totalidade daquelas filmagens por orientação de seus advogados para, em momento posterior, extorquir Diego Gasques. [O morador acabou] exigindo indevida vantagem econômica para não divulgar aquelas imagens probatórias de fato investigado na delegacia de trânsito, a imprensa e à Justiça."

Diante da situação, o advogado e Alemão registraram na delegacia a prática de extorsão e, segundo Chiquini, o morador foi "indiciado por extorsão consumada, fraude processual e associação criminosa". Chiquini ainda pontuou que "aqueles que praticaram realmente os crimes graves contra ele [Diego] serão responsabilizados".

TV e Famosos