PUBLICIDADE
Topo

Felipe e Luccas Neto processam Antônia Fontenelle e pedem R$ 200 mil

Antônia Fontenelle é processada pelos irmãos Neto - Reprodução/Instagram
Antônia Fontenelle é processada pelos irmãos Neto Imagem: Reprodução/Instagram

Luiz Henrique Oliveira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/06/2020 19h33

Os youtubers Felipe e Luccas Neto entraram com uma ação judicial contra a apresentadora e atriz Antônia Fontenelle. Eles pedem uma indenização de R$ 200 mil (R$ 100 mil para cada) por conta da artista ter associado os irmãos ao crime de pedofilia.

O processo foi movido pelos dois por causa de uma publicação feita por Antônia em suas redes sociais, onde compilou vídeos de vários youtubers e humoristas e os acusa de pedofilia. "Podemos chamar esse vídeo de incitação à pedofilia a olhos nus?", questionou, citando os irmãos em seguida. "Felipe e Luccas Neto, dois irmãos milionários, um deles faz dinheiro com crianças e o outro com adolescentes cujos os pais ignoram o que seus filhos consomem na internet", disse.

O trecho de Luccas na publicação de Antônia mostra o youtuber brincando com uma garrafa. "Por que tem uma garrafa aqui dentro? Eu posso fazer besteirinhas com ela?", disse no vídeo, antes de chupar a parte superior da garrafa. "Meu Deus! É por isso que eu gostei tanto", finalizou.

Já na parte em que Felipe Neto aparece, o youtuber diz: "Sou o garanhão dos sonhos. E depois de fazer essa cara, ninguém nunca mais vai sonhar que es transando comigo. Eu adorei que a menina era tão hater que ela não percebe que me ama. E aí fica 'culpada' porque teve um sonho erótico comigo", começou.

"Vou mandar desenvolver um plug anal com o meu rosto. Sabe o que é um plug anal? É aquele negócio que você enfia na bunda mas fica um rabinho de raposa pra fora. Vou mandar um que fique com o meu rosto para fora", complementou o youtuber.

Advogados rebatem

A defesa dos irmãos alegou, a respeito do vídeo de Luccas, que o vídeo educativo diz respeito ao momento em que ele "descobre no freezer uma garrafa cenográfica feita de açúcar, que se parece com vidro. A garrafa é comestível, como um doce. Por isso o autor coloca na boca".

Sobre o vídeo de Felipe, a defesa diz que, na época de sua veiculação, ele não produzia conteúdo direcionado ao público infanto-juvenil. "(A alegação) não passa de um delírio maldoso da própria ré, sem qualquer fundamento, tendo em vista que em momento nenhum falou-se de menores de idade!", explicaram os advogados na petição.

De acordo com a colunista Fábia Oliveira, do jornal "O Dia", o processo corre sob o número 0021597-77.2020.8.19.0209 e corre na 7ª Vara Cível da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Ele foi distribuído ontem, mas ainda não foi despachado pelo juiz. Por isso, Antônia ainda não foi oficialmente notificada da ação.

Tanto Felipe quanto Luccas pedem, além dos R$ 100 mil de indenização para cada, a retirada imediata das publicações da apresentadora do "Na Lata" feitas no Instagram e que eles consideram ofensivas. Também pedem retratação pública e o pagamento de honorários advocatícios.

Antônia e irmãos Neto reagem

Pelo seu Instagram, Antônia Fontenelle reagiu à notícia do processo. "Ué, não entendi isso, hoje em dia a gente fica sabendo que está sendo processado pela imprensa. E eu que achei que o trâmite normal seria um oficial de justiça vir na casa entregar a intimação. É O APOCALIPSE", indignou-se.

"E o que mais me chama atenção é que o povo só quer saber de dinheiro, ninguém fala de honra, estamos vivendo uma época aonde o dinheiro compra tudo, até honra. Não a minha. E por último irmãos Neto, principalmente você @felipeneto: podem vir quente que eu estou fervendo. Moleque covarde. Qualquer hora dessas vou tirar um tempinho para relatar nosso primeiro E ÚLTIMO encontro na tua produtora lá em Santa Teresa. Foi lá que eu descobri que você sim é mau-caráter", acusou a apresentadora.

O UOL entrou em contato com a assessoria de Felipe e Luccas Neto, que enviou a seguinte declaração: "Felipe Neto e Luccas Neto informam, por meio de sua assessoria, que todas as pessoas responsáveis pela criação ou compartilhamento de qualquer material relacionando suas imagens ao crime de pedofilia, serão processadas na justiça cível e criminal", diz o primeiro trecho do comunicado.

"Os casos serão conduzidos e investigados pelas autoridades responsáveis e os irmãos concederão a oportunidade para que essas pessoas provem tal associação. Felipe e Luccas Neto reafirmam a defesa pela liberdade de expressão, desde que de acordo com os limites estabelecidos por lei. Todos aqueles que cometerem os crimes de calúnia, injúria e difamação, responderão por seus atos. A internet não pode mais ser vista como uma terra sem lei e há de se ter compromisso e responsabilidade com aquilo que se publica", finalizou o documento.

Processo contra Hélio Negão

Durante a madrugada, Felipe Neto afirmou que também irá processar o deputado federal Helio 'Negão' Lopes (PSL-RJ) por "associar publicamente" sua imagem e a de seu irmão, Lucas Neto, ao crime de pedofilia.

"[Helio Lopes] Terá a chance de provar na Justiça que temos qualquer envolvimento com isso, na cível e criminal", disse o youtuber em uma publicação em seu perfil no Twitter.

O UOL entrou em contato com o gabinete de Helio Lopes na Câmara, via e-mail, pedindo um posicionamento, mas ainda não obteve retorno da assessoria do parlamentar.

Ontem, Helio compartilhou um vídeo em suas redes sociais com falas recortadas de youtubers e humoristas e que, no final, mostra os dizeres "pedofilia não tem graça" e "todos contra a erotização de crianças e adolescentes".

Famosos