PUBLICIDADE
Topo

Maju Coutinho: Nunca me senti tão necessária como jornalista quanto agora

Maju Coutinho vem apresentando o "Jornal Hoje" desde o segundo semestre de 2019 - Reprodução/Twitter
Maju Coutinho vem apresentando o 'Jornal Hoje' desde o segundo semestre de 2019 Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

08/07/2020 14h00

Maria Júlia Coutinho, jornalista e apresentadora do "Jornal Hoje", da TV Globo, disse em entrevista para a edição de julho/agosto da revista Marie Claire, que chega nas bancas a partir de 17 de julho, que se sente importante como jornalista no momento em que o Brasil vive hoje.

"Nunca me senti tão essencial e tão necessária como jornalista quanto agora", afirmou a apresentadora.

Maju disse que ficou "baqueada" com as mortes de Moraes Moreira e Aldir Blanc, assim como com a de João Pedro, morto dentro da casa de um tio, mas que estes momentos serviram para tomar consciência de sua importância como jornalista.

De perfil discreto nas redes sociais, Maju disse que prefere "se recolher", investir em uma terapia e praticar meditação para "se colocar nos eixos".

"Sou jornalista, não celebridade. Estou neste posto hoje mas, amanhã, posso não estar. Por isso mantenho a discrição: pouco interessam detalhes do meu casamento, onde janto ou passo férias", afirmou.

A jornalista também contou sobre suas inspirações no jornalismo. "Tenho muitas parceiras, como Flavinha [Oliveira], [Andréia] Sadi, Renata Vasconcellos, além de referências como Glória Maria, Dulcineia Moraes, Zileide Silva", disse.

Mulher negra em um ambiente majoritariamente masculino e branco, Maju disse que não pretende transformar sua trajetória em um "deslumbramento" e nem reforçar um falso discurso meritocrático.

"Estou por mérito onde estou, mas é injusto eu pregar esse discurso sabendo que muitas meninas não têm o mínimo de base para começar de onde eu comecei", afirmou.

Televisão