PUBLICIDADE
Topo

Teresa Cristina diz que faz lives por causa das 'bobagens do 'Biroliro''

Teresa Cristina no Conversa com Bial - Reprodução/vídeo
Teresa Cristina no Conversa com Bial Imagem: Reprodução/vídeo

Colaboração para o UOL

18/07/2020 02h54

No "Conversa com Bial" desta madrugada, na Rede Globo, a cantora Teresa Cristina falou do sucesso de suas lives durante a quarentena e revelou que começou a fazê-las para se distrair das "bobagens que o 'Biroliro' falava", se referindo aos pronunciamentos do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

"Para tanta coisa absurda [que está acontecendo], só a beleza que me distrai e tem a minha atenção", disse a sambista. "No início, as lives eram intercaladas, mas foi aumentando o número de mortes [por Covid-19] e o número de bobagens que o 'Biroliro' falava. A cada m*rda que ele falava, era uma live que eu fazia, e quando vi eu já estava fazendo todo dia, porque todo dia tem uma bobagem, uma coisa em que falamos 'não é possível, não pode ser'", completou.

Considerada a Rainha das Lives, Teresa tem salvado as noites dos internautas com as suas conversas sinceras, carismáticas, improvisadas, de zero glamour e sem nenhuma produção. No entanto, sempre com presenças ilustres de artistas e personalidades do primeiro escalão nacional.

Por suas lives já passaram Caetano Veloso, Gilberto Gil, Marisa Monte, Alceu Valença, João Bosco, Zeca Pagodinho, Alcione, Camila Pitanga, Carlinhos Brown, Chico Buarque, o ex-presidente Lula, entre muitos outros.

"Eu não faço nenhum roteiro, apenas dou sugestões aos entrevistados e as coisas vão acontecendo em um ritmo que não fico tolindo ninguém", contou Teresa, e continuou: "Eu tenho um negócio que é o seguinte: minha live, minhas regras. E a regra é não ter regra".

A cantora, que é capa da "Vogue Brasil" na edição de julho e agosto, também revelou que as pessoas a agradecem pelas lives e pedem para que ela não deixe de fazer, porque as têm ajudado muito no isolamento social. "Isso é o que me faz não deixar de fazer a live", disse ela, que já atingiu o número total de 81 mil pessoas em um único programa.

Como exemplo, Teresa relembrou a live que fez no dia em que o menino Miguel, de 5 anos, morreu ao cair de um prédio em Recife após ser deixado sozinho no elevador. "Nesse dia eu pensei em não fazer, porque para eu fazer precisaria ser uma coisa muito bonita, de uma beleza que ultrapassasse a gente".

E foi justamente nesse dia que Gilberto Gil participou da live tocando e cantando para ela e para os milhares de telespectadores, em um momento para lá de emocionante que a fez cair no choro. "A presença do Gil foi como se eu tivesse recebendo um presente de um ancestral em uma noite em que a gente estava se recuperando de uma dor", contou ela.

"Embora eu seja muito emotiva, eu não choro na frente da minha filha e nem da minha mãe, mas essas lágrimas que eu jogo de noite são lágrimas que vou guardando o dia inteiro, porque são muitos motivos para chorar", finalizou.

O "Conversa com o Bial" vai ao ar de segunda à sexta-feira após o Jornal da Globo.