PUBLICIDADE
Topo

Novelas

Gianecchini relembra insegurança em 'Laços de Família': 'Papel era do Faro'

Reynaldo Gianecchini e Vera Fischer em cena de "Laços de Família" - Reprodução/Instagram
Reynaldo Gianecchini e Vera Fischer em cena de 'Laços de Família' Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

07/09/2020 12h46

Reynaldo Gianecchini não achou que conseguiria o papel de Edu em "Laços de Família" após o teste. O ator disse em entrevista ao jornal O Globo, publicada hoje, que havia lido em uma revista que o papel tinha ido para Rodrigo Faro, e que já tinha desistido da novela quando recebeu a ligação da Globo.

"Eu pensei: 'Beleza, nem estava esperando mesmo. Vou voltar para a minha vida de teatro'. Até que o Ricardo Waddington me liga e diz: 'O papel é seu'. Eu respondi: 'Tem certeza? Não tenho experiência como ator nem com TV'. E ele: 'Eu não tenho certeza de nada, mas o Manoel Carlos falou que quer você de qualquer jeito. Então, a gente vai ter que fazer isso funcionar'", relembrou.

Ele também se recordou de uma anedota contada pelo autor: "[Maneco] disse que pegou os testes de todos os atores [para o papel de Edu] e juntou a filha, a esposa e várias mulheres da família, além de amigas, para mostrar. Ele me falou que foi unânime, que a mulherada toda falou: 'É esse menino'".

Giane disse que até hoje não tem certeza se Faro realmente fez teste para o papel de Edu, e que também havia lido que o personagem iria para Fábio Assunção. "Acho que ele não quis, e aí abriu a vaga", especulou.

Reynaldo Gianecchini e Carolina Dieckmann em 'Laços de Família' - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Reynaldo Gianecchini e Carolina Dieckmann em 'Laços de Família'
Imagem: Reprodução/Instagram

Estreia

"Laços de Família", que reestreia hoje no Vale a Pena Ver de Novo, foi o primeiro papel do ator na TV. Na época, ele tinha acabado de voltar dos EUA, onde trabalhava como modelo, além de ter se casado com Marília Gabriela.

"Naquela época, eu não via novela. Estava encantado com a possibilidade de ser ator no Teatro Oficina. Achei que ficaria lá para o resto da vida. Então, não me deixou interessado o convite. Mas daí me falaram: 'É para fazer o protagonista, par com a Vera Fischer'. Aquilo para mim foi uma coisa muito louca, porque eu tinha crescido assistindo aos trabalhos dela", confessou.

Após meses gravando episódios no Leblon ao lado de Vera ("Todo mundo ia em cima dela e passava quase por cima de mim. As pessoas achavam que eu era contrarregra"), a estreia da novela trouxe uma repercussão surpreendente para Giane.

"Só posso te dizer que o ano de 2000 foi o mais intenso da minha vida. Cada dia que eu vivia parecia um ano. Claro que eu tinha muito medo. Fazer novela é difícil, as pessoas não têm noção. Eu sofria demais porque, além desse medo, havia o meu senso crítico. Eu achava que estava verde. Me criticava muito mesmo", contou.

Novelas