PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Ana Maria revela assédio de diretor e queda de escada ao tentar fugir

Ana Maria Braga no Roda Viva - Reprodução/TV Cultura
Ana Maria Braga no Roda Viva Imagem: Reprodução/TV Cultura

Do UOL, em São Paulo

21/09/2020 23h27Atualizada em 22/09/2020 16h03

Apresentadora do "Mais Você", da Globo, Ana Maria Braga, de 71 anos, revelou ter sofrido assédio de um diretor e que, ao tentar fugir, caiu da escada e quebrou o braço. A declaração ocorreu durante entrevista ao "Roda Viva", da TV Cultura.

"Eu estava na sala de um diretor, ele tinha me pedido um projeto que seria muito bom para a TV brasileira. Fiz um projeto lindo, fiquei 15 dias trabalhando no projeto, acreditando que pudesse sair do programa da tarde e ter um programa à noite. Ele tinha me dito 'você pode ser a Hebe Camargo amanhã'", relembrou ela, sem citar nomes.

"Ele me olhou, levantou da mesa e veio para cima de mim. Fiquei estupefata. Ele falou 'venha cá'. Eu fugi, saí da sala dele com tanto ímpeto, que tinha uma escada, despenquei da escada do nono andar até o oitavo andar, que era o departamento comercial. Quebrei o braço", acrescentou.

Segundo Ana Maria, os dois se encontraram anos depois em um restaurante. "Passaram-se muitos anos, eu estava num restaurante aqui, em São Paulo, que até já fechou. Eu estava saindo toda linda e formosa com um diretor de empresa e essa figura estava adentrando ao recinto. Os dois [o empresário e ele] se conheciam. O cara parou e cumprimentou. E quando olhou para mim, baixou o olho e se mandou."

Aprofundando-se no assunto, Ana Maria disse ainda que a questão do assédio moral e sexual tem mudado, o que é bom.

"Aqui em São Paulo, na década de 70, quase 80, antes da Tupi quebrar e fechar, sem dúvida nenhuma, tinham diretores, não só de TV, mas de empresas, de rádio, jornal, e máquina de fazer parafuso. Qualquer coisa onde a mulher trabalhasse, e ainda mais no mercado de audiovisual, porque era novo e glamourizado, sem dúvida nenhuma existiam. Acho que o mundo está mudando com relação a isso", afirmou.

"Eu sabia de algumas histórias, sofri uma dessas ameaças, mas nunca deixei de dizer, e repudio isso enormemente. Naquela época fui falar com o [meu] chefe e ele fez de conta que não acreditou em mim, o cara continuou lá", prosseguiu.

Aposentadoria?

Durante a entrevista, Ana Maria Braga negou desejo de se aposentar da televisão e garantiu que isso só ocorrerá quando as pessoas falarem que ela está 'gagá'.

"Não consigo me imaginar nessa posição [de parar e ter outra rotina]. de jeito nenhum. Eu adoro o que faço. Então é um prazer tão grande, porque vou me furtar desse prazer que tenho?! A não ser que alguém chegue e diga 'chega, não tem mais espaço para você, está gagá'", disse ela, rindo.

"Enquanto for bom, for gostoso para mim, as pessoas gostarem de ver as bobagens que falo, as coisas que faço com maior prazer, vou continuar lá porque não ser o que fazer fora disso", concluiu.

Briga com bispo e saída da Record

Mais de duas décadas depois, a apresentadora contou detalhes de briga com o bispo Honorilton Gonçalves, ex-vice-presidente artístico da Record, e que culminou com a sua saída definitiva da emissora, em 1999.

"Eu tive uma briga com o bispo Gonçalves por conta de um pagamento. Ficamos chateados um com outro. Era sexta-feira à tarde. Ele me olhou e disse 'você não precisa voltar mais'. Eu falei, não quer que eu faço semana que vem? Ele falou, 'não'! Aí não voltei mais", relembrou.

Rio ou São Paulo?

Segundo informações do "Notícias da TV", parceiro do UOL, Ana Maria foi obrigada no início de setembro a tirar do ar a notícia que publicou em seu próprio site e deletou um comentário no Twitter em que dizia que ela voltaria a apresentar o programa direto dos estúdios da Globo em São Paulo, onde ela mora.

Apesar da resistência da emissora, Ana Maria Braga confirmou que passará a apresentar o "Mais Você" da capital paulista.

"Algumas [pessoas de sua equipe] se dispõem a vir para São Paulo, outras podem continuar prestando serviços no Rio. E, assim, a gente tenta se acertar com cada uma delas. Eu fico muito preocupada com todas as pessoas que estão rodeando a gente nesses dez anos e estamos tentando resolver caso a caso".

Participaram da entrevista, no "Roda Viva", o colunista Fernando Oliveira, o Fefito, do UOL, a jornalista Janaína Nunes, da TV Record, Ana Lucia Ribeiro, da TV Democracia, Renata Simões, da TV Cultura, e o colunista Paulo Sampaio, do UOL.

Televisão