PUBLICIDADE
Topo

Djonga aparece no JN para falar de prêmio e agradece: 'Obrigado, Bonner'

O rapper mineiro Djonga foi indicado ao BET Hip Hop Awards de 2020 - Reprodução
O rapper mineiro Djonga foi indicado ao BET Hip Hop Awards de 2020 Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

14/10/2020 10h58Atualizada em 14/10/2020 11h04

Djonga cumpriu a profecia da música "O Céu é o Limite", gravada com BK, Emicida, Rael e Mano Brown.

Na crítica a mídia e os esteriótipos racistas, o cantor diz para se prepararem para "ver preto sem matar e sem roubar no seu jornal". E ontem aconteceu.

O rapper ocupou espaço no Jornal Nacional, maior telejornal do país, para falar sobre a sua indicação ao prêmio BET Hip Hop Awards, uma das principais premiações do gênero do mundo.

O cantor mineiro compartilhou a reportagem feita sobre a sua vida e da sua família em Belo Horizonte e até agradeceu ao âncora do "JN", William Bonner.

Durante a reportagem, Djonga falou sobre as referências musicais que tem desde a sua infância, além de enfrentar, de cabeça erguida, as estruturas de opressão ao povo negro.

"No papel da arte de incomodar, de causar reflexão, para mim é mais do que fundamental", disse ele.

Público se viu na TV

Os fãs do cantor e do rap comemoraram a aparição considerada histórica — e desejada para acontecer mais vezes.

Nas redes sociais, alguns compartilharam a matéria passada na TV Globo e afirmaram a importância do momento e da obra do mineiro.

Indicação

Djonga está concorrendo na categoria de melhor flow internacional na premiação norte-americana.

O rapper disputa ao lado de nomes como Meryl, Kaaris (França), Nasty C (África do Sul), Khaligraph Jones (Quênia), Stormzy e Ms Banks (Reino Unido).

Em depoimento ao Splash, Djonga refletiu sobre a quebra de barreiras que suas músicas conseguiram fazer até agora.

"Para mim, romper algumas dessas barreiras é mostrar que nós estamos mais vivos do que nunca e o que a gente faz ainda tem sentido", disse.