PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Chrissy Teigen faz desabafo após perder o filho: 'Nunca vou esquecer'

Chrissy Teigen e John Legend em hospital após perda de bebê - Reprodução/Instagram
Chrissy Teigen e John Legend em hospital após perda de bebê Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/10/2020 17h35

Chrissy Teigen escreveu um longo texto para falar sobre perder Jack, filho com John Legend, logo após o parto em 1º de outubro. Ela estava na 20ª semana da gestação.

"Eu não tinha ideia de quando estaria pronta para escrever isso. Parte de mim achava que seria no início, quando ainda estava realmente sentindo a dor do que aconteceu. Pensei em sentar no canto do meu quarto com as luzes apagadas, apenas botando para fora dos meus pensamentos. Eu tomaria uma taça de vinho tinto, me aconchegaria com um cobertor e, finalmente, teria a chance de abordar 'o que aconteceu'", começou a modelo.

"Mensagens de estranhos nas redes sociais têm consumido meus dias, a maioria começando com: 'Você provavelmente não vai ler isso, mas ...'. Posso assegurar que sim, eu li (...). Depois que perdemos Jack, fiquei extremamente preocupada por não ser capaz de agradecer a todos por sua extrema bondade. Muitos compartilharam experiências pessoais incríveis, alguns compartilharam livros e poemas. Queria agradecer a todos, compartilhar nossa história com cada pessoa individualmente. Mas eu sabia que não estava em condições de fazê-lo. Para mim, o bilhete dizendo: 'Não há necessidade de responder' foi um verdadeiro alívio. Agradeço a todos e cada um deles", continuou.

Chrissy também relatou a entrada no hospital. "Eu estava coberta por um cobertor fino para me esconder, sabendo que estava prestes a entregar o que era para ser o quinto membro de nossa linda família, um filho, apenas para dizer adeus momentos depois As pessoas aplaudiram e riram do lado de fora de nossa porta, compreensivelmente para uma nova vida nascida e celebrada."

A modelo afirmou que receberia uma anestesia para induzido o parto de Jack. Segundo ela, o bebê não teria sobrevivido de qualquer maneira. "Eu estava em descanso na cama por um mês só tentando fazer com que ele chegasse nas 28 semanas, uma zona 'mais segura' para o feto. Meus médicos me diagnosticaram com uma ruptura parcial da placenta. Sempre tive problemas com a placenta. Eu tive que dar à luz Miles um mês mais cedo porque o estômago dele não estava recebendo alimento suficiente da minha placenta."

"Mas essa foi a primeira vez que houve uma ruptura. Nós acompanhamos bem de perto, torcendo para que as coisas melhorassem e parassem. Na cama, eu sangrei e sangrei, pouco, mas durante o dia todo, trocando minhas fraldas a cada duas horas quando ficava muito desconfortável ficar deitada no sangue (...). Poderia ter passado esses dias no hospital, mas não teria a menor diferença. Eu recebia os médicos em casa, transformando suas palavras negativas em positivas, pensando que tudo ficaria bem. Finalmente, tive uma péssima noite, após um ultrassom não tão bom. Meu sangramento estava piorando e o fluído em volta de Jack estava escasso. Em alguns momentos, eu juro que poderia sentir seus braços e pernas de fora da minha barriga", detalhou Chrissy.

A apresentadora chegou a passar alguns dias no hospital até o momento que seu médico pediu para que ela se despedisse do filho. "Ele não ia sobreviver. E se esperássemos mais um pouco, eu também não ia. Nós fizemos várias transfusões de sangue, mas foi como se nunca tivessem passado por mim (...). [Quando foi o momento] eu chorei um pouco e depois tive convulsões de lágrimas, minha respiração não acompanhava a minha profunda tristeza. Enquanto escrevo isso, posso sentir a dor novamente. Colocaram oxigênio no meu nariz e boca, e essa foi a primeira foto que vocês viram."

Em seguida, Chrissy também explicou a decisão de tirar fotos de um momento tão difícil. "Não importava o quão desconfortável era. Eu expliquei para John que eu precisava [das fotos] (...). Ele odiou, posso sentir. Não fazia sentido para ele no momento, mas eu sabia que precisava ter esse momento para sempre, da mesma maneira que me lembro de nós dois nos beijando no casamento e quando chorei com a chegada de Luna e Miles. Eu sabia que tinha que compartilhar essa história. Pouco me importei que vocês odiaram as fotos. Eu passei por isso, escolhi fazer isso, e as fotos são somente para as pessoas que viveram esse momento (...). Seus pensamentos não importam para mim."

"Não tenho certeza se algum dia vou esquecer essa experiência (...). Nós o seguramos e fizemos nossas despedidas. Minha mãe soluçava enquanto rezava em tailandês. Pedi para as enfermeiras me mostrarem suas mãos e pés o tempo todo, e eu o beijava (...). Tudo o que sei é que as cinzas de Jack estão em uma pequena caixa, prontas para serem enterradas com uma árvore na nossa nova casa. A que compramos pensando em seu quarto", continuou Chrissy.

"Eu também choro quando fico brava comigo por estar feliz. Às vezes eu leio coisas que me fazem rir muito ou vejo um post no Instagram que vale uma curtida (sim, eu estou longe, mas estou de olho). E eu sempre esqueço que não estou mais grávida. Eu seguro minha barriga quando eu ando por aí. Eu tenho um momento de surto quando as crianças pulam na minha barriga que não existe mais. A realização desses momentos sempre me deixa triste. Eu me sinto mal de tornar nosso luto tão público porque sempre tornei nossa alegria pública. (...) Jack sempre vai ser amado e lembrado para as nossas crianças como existente no vento, nas árvores e nas borboletas que elas veem", finalizou.

TV e Famosos