PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Ana Paula Valadão será investigada por homofobia após fala sobre aids

A cantora gospel e pastora associou a Aids a pessoas homossexuais - Alexandre Santos/UOL
A cantora gospel e pastora associou a Aids a pessoas homossexuais Imagem: Alexandre Santos/UOL

Marina Marini

Do UOL, em São Paulo

01/12/2020 18h48

O Ministério Público Federal aceitou uma denúncia de homofobia contra a cantora gospel Ana Paula Valadão por declarações feitas Congresso Diante do Trono de 2016, que viralizaram no Twitter neste ano. Ela disse:

"A Bíblia chama de qualquer opção contrária ao que Deus determinou, de pecado. E o pecado tem uma consequência que é a morte. Taí a aids para mostrar que a união sexual entre dois homens causa uma enfermidade que leva à morte e contamina as mulheres, enfim... Não é o ideal de Deus."

Em setembro, o ativista LGBTI+ Agripino Magalhães pediu que o MP de Belo Horizonte abrisse um inquérito para apurar crime de homofobia nas declarações.

No dia 17 de novembro, o procurador Helder Magno da Silva aceitou a denúncia e determinou a abertura de inquérito. Dentre as justificativas, escreveu:

Remonta à década de 1980 a narrativa da AIDS como "doença/câncer/peste gay" ou mesmo "castigo de Deus", que se baseava na desinformação sobre o vírus e desconhecimento sobre a doença; tal concepção, inclusive, foi há muito superada pelo conhecimento médico-científico.

O inquérito vai "apurar eventual prática de conduta discriminatória caracterizadora de discurso de ódio sexual e contra pessoas portadoras do HIV".

O UOL entrou em contato com Ana Paula Valadão, e não obteve resposta até a publicação desta nota.

Famosos