PUBLICIDADE
Topo

Romana Novais relata medo em parto prematuro: 'Passamos por um milagre'

Romana Novais faz relato sobre parto prematuro - Reprodução/Instagram/@romananovais
Romana Novais faz relato sobre parto prematuro Imagem: Reprodução/Instagram/@romananovais

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/12/2020 06h53

Romana Novais diz que ela e a filha, Raika, estão vivas "por um milagre". A menina, de seu relacionamento com o DJ Alok, nasceu de forma prematura na última semana — com apenas 32 semanas de gestação —, em razão de complicações da covid-19, e a mãe afirma que teve muito medo e que ela e a filha correram risco de morte.

Ontem, Romana utilizou o Instagram para dar detalhes do que aconteceu em uma série de Stories. A médica explicou que passou por uma complicação rara chamada Coagulação Intravascular Disseminada (CIDV), muito perigosa. A situação é caracterizada por forte sangramento na placenta. Antes do diagnóstico de covid-19, Romana não apresentou nenhuma anormalidade na gestação.

Ela explicou que tudo começou quando foi tomar a vacina tríplice bacteriana, obrigatória para gestantes: "Tive um pouco de dor no corpo e achei que era só por causa da vacina. Além disso também estava com dor local na vacina então acreditei mesmo que fosse somente isso. Até que a dor no corpo começou a ficar mais intensa e a me incomodar muito".

"Fiz o teste do Covid, o Alok também e o teste dele saiu primeiro e deu positivo. Eu já tive certeza que estávamos com covid. Ficamos em isolamento em casa nos cuidando, as dores pioraram."

"Sentia muita dor no corpo, uma dor que não dava para explicar, parecia que meus ossos tinham quebrado de tanta dor. Tudo fica muito obscuro, fiquei com muito medo da doença. Achei que a doença não traria muitos sintomas para gestantes, mas me enganei", lamentou a médica.

Romana conta que começou a ter febre, mas não apresentou nenhum problema respiratório. Ela entrou em contato com seus obstetras, fez uma ultrassom e tudo parecia bem, mas, ao levantar da maca, começou a sangrar muito.

"Sou funcionária da saúde e estou acostumada com sangue, mas me ver sangrando grávida foi muito assustador. Só pensava que tinha que salvar minha filha, queria resolver tudo logo" conta a influenciadora emocionada.

Alok aliviado após o nascimento da filha - Reprodução/Instagram/@romananovais - Reprodução/Instagram/@romananovais
Alok aliviado após o nascimento da filha
Imagem: Reprodução/Instagram/@romananovais

O parto de Raika aconteceu de forma rápida: "Nem esperava que eu fosse conseguir fazer um parto natural, estava com muita dor, mas ela precisava sair. Apresentei um caso de CIDV, que é um caso raro, é muito perigoso. É quando a placenta sangra muito e ao mesmo tempo tem muito trombo, então os médicos precisam atuar com muita rapidez. É um distúrbio de coagulação."

"O quadro se estendeu pelo meu corpo e estava correndo risco de vida, foi uma situação muito complicada. Graças a Deus estou viva. Fiquei na UTI logo em seguida, a Raika também. Eu não tive opção, não pude pegar no colo, não pude amamentar, não pude ter meu golden hour com ela. Tudo isso por conta do Covid."

A médica conta que consegue ver a filha apenas por Facetime. No fim do vídeo, Alok aparece para lhe dar apoio.

Raika na UTI - Reprodução/Instagram/@romananovais - Reprodução/Instagram/@romananovais
Romana vê a filha, Raika, através de chamada de vídeo
Imagem: Reprodução/Instagram/@romananovais

"Passamos por um milagre eu e a Raika. A gente se salvou e espero que ela saia o mais rápido possível da UTI. Eu já vim pra casa desde ontem, mas ela nasceu prematura e precisa se manter sob cuidados médicos. Ela está clinicamente estável e evoluindo bem. Eu não posso visitá-la, mas a todo momento eu vejo ela por Facetime. Isso pra mim é o mais difícil. Não vê-la, não poder tocar, amamentar. Mas diante de tudo que a gente viveu eu só tenho a agradecer a Deus por nunca abandonar minha família", declara.

Na manhã de hoje, Romana mostrou que estava bombeando leite para Raika: "Tirando leite para levar para minha bonequinha na UTI", escreveu.