PUBLICIDADE
Topo

Natalie Portman: papéis 'tipo Lolita' na infância prejudicaram vida sexual

Jean Reno e Natalie Portman em "O Profissional" - Divulgação
Jean Reno e Natalie Portman em 'O Profissional' Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

08/12/2020 10h00

Natalie Portman confessou que interpretar papéis sexualizados quando era criança prejudicou sua vida pessoal, especialmente o desenvolvimento da sexualidade. Em entrevista ao podcast Armchair Expert, ela comparou filmes como "O Profissional" e "Brincando de Seduzir" com "Lolita".

Eu sempre estive consciente disso, de que estava sendo retratada, principalmente em jornais e revistas que saíam na época da divulgação dos filmes, como uma figura à la Lolita. E ser sexualizada quando criança teve um impacto na minha própria sexualidade, porque eu me tornei medrosa."
Natalie Portman revela efeitos de sua carreira infantil em Hollywood

Segundo Portman, atuar nesses papéis fez com que ela construísse uma "fortaleza" em torno de si. "Eu achava que o único jeito de ser levada a sério era ser conservadora na vida real, mostrar que merecia respeito, que era inteligente e ninguém deveria me olhar 'daquele jeito'", contou.

Só que, na adolescência, você tem uma sexualidade, você tem desejos, você quer explorar as coisas e ser mais aberta a experiências. Mas eu não me sentia segura, porque via homens mais velhos que estavam interessados em mim e pensava: 'Não, não, não, não'."
Natalie Portman reconta sua atitude quanto à sexualidade na juventude

A atriz de "Cisne Negro" e "Thor" tranquilizou os fãs ao dizer que nunca sofreu qualquer tipo de abuso. "Muita gente tinha essa impressão de mim naquela época, eu acho: de que eu era uma pessoa envergonhada e conservadora. Hoje eu percebi que cultivei essa imagem de propósito", comentou.

"Funcionou, felizmente. Eu sempre estive segura nesse sentido", completou.

Natalie Portman no Oscar 2020 - Amy Sussman/Getty Images - Amy Sussman/Getty Images
Natalie Portman no Oscar 2020
Imagem: Amy Sussman/Getty Images