PUBLICIDADE
Topo

Gabriela Prioli se emociona e fala sobre cancelamento: 'Eu adoeci'

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/02/2021 19h21

Gabriela Prioli se abriu sobre assuntos até então não explorados sobre sua vida em entrevista ao canal 'Téte a Theo'.

Um dos grandes assuntos da entrevista foi cancelamento, com o pano de fundo das situações geradas pelo BBB21. Theo perguntou a opinião de Prioli sobre isso, e a apresentadora respondeu: "As pessoas estão se indignando com um cancelamento que tá acontecendo dentro da casa - que está dificílimo de assistir -, mas a resposta das pessoas a isso é o cancelamento. E isso mostra pra gente como a gente consegue ver o outro, o cisco no olho do outro, mas não vê a trave no nosso", e completou: "É mais fácil mesmo ver o defeito do outro".

Prioli fez um desabafo exclusivo sobre ter sido 'cancelada': "Já adoeci. Tem muita gente que é cruel e não é sem querer. É de propósito. O que ela quer é te causar dor. Então eu sempre me contive pra não dizer que eu sofria. Mas eu adoeci".

A apresentadora contou uma das situações que mais a feriu quando passou pela onda de cancelamento: "Eu fiz uma piada que todo mundo tinha feito. Saiu a lista de detratores do governo. Todo mundo fez a mesma piada: 'Nossa, eu falo tão mal do governo e não estou na lista". Eu fiz essa piada também. E meu nome foi pros Trendind Topics do Twitter. Eu fiquei chateada pela incoerência (das críticas). Mas aí começou a circular uma charge que falava do meu pai. E aí, Theo...", disse Gabriela, ficando emocionada.

Ela continuou: "Meu pai morreu tendo folga só no domingo. Meu pai era um trabalhador vindo de uma família que ele era o único que tinha nível superior. Minha vó morreu analfabeta. Meu pai morou em cortiço quase toda a vida. E essas pessoas que publicaram a charge pra me atacar sem ter a menor ideia da minha história e atacaram uma pessoa que morreu há 29 anos são pessoas que dizem nas redes que são contrárias ao meu posicionamento porque elas são as verdadeiras defensoras dos trabalhadores brasileiros, e ela ofendeu um trabalhador brasileiro que não tá aqui pra se defender. Isso é o absurdo".

"Se a gente quer um mundo de mais respeito, de mais empatia, de mais solidariedade, de mais compaixão, de mais afeto de maneira geral, a gente não pode operar sob a lógica do ódio", concluiu Prioli.

Marília Gabriela, mãe de Theo, fez perguntas à apresentadora sobre a nota que ela dá ao atual governo e em quem votaria na próxima eleição. A resposta? "Nota 0 pra esse governo. Em quem eu vou votar? Eu votar numa candidatura que se apresente como oposição a esse cara", se referindo ao presidente da República.

Gabriela ainda contou como conheceu o namorado, o DJ Thiago Mansur, e falou mais sobre sua inspiração e trajetória no mestrado.