PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Ana Maria se desculpa por 'racismo reverso' e vê que não existe: 'Errei'

Do UOL, em São Paulo

02/03/2021 09h50Atualizada em 02/03/2021 11h37

A apresentadora Ana Maria Braga começou seu programa de hoje fazendo um pedido de desculpas. Ontem, Ana Maria afirmou que Lumena, uma das participantes negras do BBB 21, fazia um "preconceito reverso" com Carla Diaz, que é branca.

Logo no início do "Mais Você", a apresentadora disse que errou ao afirmar que há "racismo reverso" de negros contra brancos.

"Sempre que cometo erro, eu gosto de assumir. Ontem, depois do programa, vi postagens informando que fiz um comentário equivocado. Foi quando mostramos a Lumena falando de branquitude da Carla Diaz. Eu usei 'preconceito reverso', 'racismo reverso'. E veio críticas e eu busquei a informação. Na maioria das vezes, neste assunto, somos desinformados", começou ela.

Ana Maria contou que pesquisou sobre o assunto e viu que não há a possibilidade de existir "racismo reverso", já que racismo está ligado com relações de poder — como explicou o UOL ontem, ao noticiar a fala da apresentadora.

E muitos ativistas criticam o conceito de preconceito contra brancos, reforçando que a definição de racismo não se limita a cor da pele. Racismo é um sistema de opressão e, para ter racismo, tem que ter poder. Negros não têm poder institucional para serem racistas contra brancos. Isso é reflexo da sociedade de lidar com essas lições. A gente vai debatendo e aprendendo.

Por fim, a comandante do "Mais Você" pediu desculpas, mais uma vez.

"Descobri uma coisa que não sabia. Peço desculpas e usamos a oportunidade para falar mais. Nunca fui racista em qualquer coisa, as pessoas têm que ser o que é e ter orgulho. Eu não sabia, eu errei", afirmou.

Ontem, após exibir o trecho da fala de Lumena, Ana Maria e o repórter Ivo Madoglio debateram, de forma errada, que há um incentivo de uma rivalidade de negros contra brancos — quando, na verdade, negros exigem o cumprimento de seus direitos para se ter tratamento igualitário.

Ivo, que defendeu a miscigenação e a falsa democracia racial, até o momento, não se manifestou sobre nas redes sociais.

Ontem, a apresentadora ainda usou o termo "mulato", considerado pejorativo. Mas reconhecer o erro, ao vivo e em rede nacional, foi comentado nas redes sociais.

Televisão