PUBLICIDADE
Topo

Carla Diaz terá de depor em processo que apura 'racismo reverso' no BBB 21

BBB 21: Carla Diaz no Faustão - Reprodução/Globoplay
BBB 21: Carla Diaz no Faustão Imagem: Reprodução/Globoplay

Luiza Missi e Mari Monts

Do UOL, em São Paulo

08/04/2021 15h39

Carla Diaz usou as redes sociais hoje para contar aos fãs que precisará prestar depoimento na polícia em um inquérito que investiga se ela sofreu discriminação racial no "BBB 21":

Eu levei um susto, óbvio, até porque alguém pediu para a delegacia instaurar um inquérito, e eu vou ter que prestar esclarecimento sobre um procedimento de preconceito racial. Sim, como se eu fosse a vítima.

O UOL apurou que a denúncia foi realizada por um deputado estadual do Rio de Janeiro, do PSL (Partido Social Liberal). Ele alega que a atriz sofreu preconceito racial por causa de uma fala de Lumena: "Comentário foi pejorativo e ofensivo, generalizando a raça branca".

Segundo a assessoria de imprensa da atriz, Carla não conhece este deputado e está indignada com a situação:

Acho importante afirmar aqui que racismo reverso não existe. Gente, por favor, vamos ler, vamos nos informar, internet tá aqui pra isso. O programa debateu racismo a semana toda. Eu tô muito chateada, até porque tudo isso começou quando eu ainda estava na casa, usaram o meu nome sem o meu conhecimento para me colocar nessa situação.

Racismo reverso não existe

O racismo acontece quando um grupo étnico/racial é excluído da sociedade por fatores sociais e econômicos.

A ideia de "raça" foi criada para tentar justificar o domínio que já era imposto a outras populações de forma violenta. Os efeitos do racismo no Brasil não foram reparados logo após o fim da escravidão, e as consequências são sentidas pela população negra e também indígena.

Os brancos não tiveram as mesmas privações e dificuldades para se inserir com dignidade no meio social como os negros. Por isso, não faz sentido dizer que pessoas brancas possam sofrer racismo.