PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Inquilina que não pagava aluguéis a Xuxa faz acordo na Justiça do Rio

A apresentadora Xuxa - Blad Meneghel/Divulgação
A apresentadora Xuxa Imagem: Blad Meneghel/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

16/04/2021 14h25

Um processo judicial movido em nome de Xuxa Meneghel contra uma inquilina por falta de pagamento de aluguel foi extinto e arquivado. A moradora do imóvel da apresentadora chegou a um acordo com a Justiça e pagará o montante de R$ 9,5 mil em 10 parcelas.

Procurado pela reportagem, o TJRJ (Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro) esclareceu que Xuxa alugou um apartamento seu no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, para o período de 20/12/2018 a 19/06/2021, pelo valor mensal de R$ 1 mil.

Além do aluguel, a locatária também seria responsável pelos custos de condomínio, IPTU e demais encargos. A partir de 10/09/2019, porém, a inquilina parou de efetuar os pagamentos.

O processo, que foi distribuído em dezembro daquele ano e correu na 5ª Vara Cível do Rio, chegou ao fim somente no mês passado, com o acordo entre as partes.

Também em contato com o UOL, a assessoria de imprensa de Xuxa afirmou que não comenta questões jurídicas. Já a corretora que administra o imóvel de Xuxa, Renata Zeny, da Clap Imóveis, esclareceu à reportagem que apesar de o nome da apresentadora constar como autora no processo, não foi ela quem entrou com a ação contra a inquilina.

"Esse processo é referente [ao imóvel] do Recreio, que alugou o apartamento no final de 2018. Em 2019, ela começou a atrasar o aluguel. A garantia desse contrato era o seguro-fiança com a [seguradora] Porto Seguro. No primeiro mês [de atraso], a gente acionou a Porto Seguro e eles começaram a pagar o aluguel para a proprietária. É normal, todo contrato em que há a cláusula do seguro-fiança funciona assim", pontuou Renata.

"A seguradora depois entrou com um processo contra a inquilina, primeiro para estancar a dívida e depois para executar o valor que tinham a receber. Foi isso o que foi feito. A Xuxa não pagou as custas judiciais, porque isso estava coberto pelo seguro. Agora, [o processo] tem que ser em nome da proprietária, é a forma legal, porque o contrato de locação está em nome dela. Mas todo o trâmite, todo esse processo, foi feito pelo jurídico da seguradora. É um direito deles", esclareceu.

A Porto Seguro também foi procurada, mas ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Famosos