PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Influenciadora diz ter sido agredida em condomínio por usar roupa curta

Ayarla Souza, de 22 anos, tem 2 milhões de seguidores no Instagram; ela acusa vizinhas de atacá-la por roupas curtas e vídeos para internet - Reprodução/Instagram
Ayarla Souza, de 22 anos, tem 2 milhões de seguidores no Instagram; ela acusa vizinhas de atacá-la por roupas curtas e vídeos para internet Imagem: Reprodução/Instagram

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

22/04/2021 18h52Atualizada em 22/04/2021 18h52

A influenciadora digital e dançarina Ayarla Souza, de 22 anos, disse ter sido agredida por duas moradoras no condomínio de luxo onde mora, em Arujá, na Grande São Paulo.

As agressões teriam ocorrido na sexta-feira (16) e o motivo, segundo a vítima, seria o fato de ela usar roupas curtas e fazer vídeos sensuais para a internet.

A influenciadora usou as redes sociais para expor a denúncia. Em um vídeo postado em seu Instagram, ela relatou que os problemas com uma das moradoras começaram no dia anterior às agressões.

A mulher teria ofendido a influenciadora com xingamentos, além de compartilhar fotos e vídeos de Ayarla em um grupo de Whatsapp criado por moradores do condomínio, tentando constrangê-la.

"Mandou minhas fotos no grupo, me chamando de puta e que era para tirarem a gente daqui, porque na minha casa só tinha puta. Disse que estávamos fazendo programa aqui, que a casa seria um prostíbulo. Chamou a gente de vagabundo. Isso é horrível", disse a influenciadora no desabafo.

No relato, Ayarla explica que mora na mansão, dentro do condomínio de casas, com outros amigos influenciadores digitais, e que eles utilizam o espaço para produzir conteúdo para as redes sociais. Apenas no Instagram, a jovem tem 2 milhões de seguidores.

Em um vídeo feito pelos amigos da influenciadora é possível ver a confusão entre ela e as moradoras do condomínio.

Nas imagens, elas discutem na rua e trocam agressões até serem separadas por outros moradores e um segurança. Ayarla sofreu lesões no rosto e torceu o tornozelo.

Condomínio nega discriminação

Um boletim de ocorrência por lesão corporal, ameaça e injúria foi registrado pela influenciadora digital. A reportagem do UOL entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) que explicou que "a unidade colheu o depoimento de todas as partes envolvidas e orientou a vítima quanto ao prazo para representação criminal, que não ocorreu até o momento".

Uma moradora do condomínio de Ayarla, que pediu para não se identificar, afirmou que a influenciadora descumpre as regras do condomínio, uma vez que estaria transformando a casa onde mora em um hotel para atrair novos influenciadores e festas seriam frequentes no local.

"Quase todo dia a gente sofre com o som alto e isso é durante o dia e a noite também. Frequentemente tem festas no local e eles não respeitam as regras de convivência", relata a moradora.

A reportagem do UOL entrou em contato com o condomínio onde a influenciadora mora. A administração do local informou que lamenta a confusão entre as duas moradoras e afirma que a influenciadora digital descumpriu regras do local, negando que ela tenha sofrido discriminação.

"O Condomínio deixa claro que não existe nenhum impedimento às visitas nas dependências do imóvel, sendo que foi obrigado a reforçar a segurança em todo o condomínio em razão das ameaças sofridas pelos moradores que foram expostos pela Sra. Ayarla em suas redes sociais. Ponderamos que, sendo o Condomínio exclusivamente residencial e familiar não se pode admitir, em plena pandemia, aglomerações, com filmagens e perturbação dos moradores, bem como utilização do imóvel para fins diversos daquele a que se destina", disse a nota.

A administração afirmou ainda que "repudia as afirmações" da influenciadora e que "está tomando todas as medidas judicias cabíveis contra a mesma e outros".

"Sendo que já foi deferida medida liminar em favor do condomínio - em processo que tramita sob segredo de justiça, para determinar a proibição de uso do imóvel e das áreas comuns do condomínio para fins comerciais", concluiu o comunicado.

Famosos