PUBLICIDADE
Topo

Adnet processa Mario Frias e pede R$ 80 mil por danos morais após ofensas

Marcelo Adnet processa Mário Frias e pede R$ 80 mil de indenização por danos morais - Reprodução/Instagram
Marcelo Adnet processa Mário Frias e pede R$ 80 mil de indenização por danos morais Imagem: Reprodução/Instagram

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

09/05/2021 06h00

Marcelo Adnet entrou com um processo na Justiça contra Mario Frias por danos morais e pede R$ 80 mil de indenização após receber ofensas nas redes sociais. O mesmo foi protocolado (ajuizado) na 5ª Vara Cível da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, na última segunda-feira (3).

O motivo da ação são os ataques do atual secretário especial da Cultura do governo Jair Bolsonaro (sem partido) contra o humorista após a publicação de uma paródia do vídeo "Um Povo Heroico". A campanha do Governo Federal, estrelada por Mario Frias, foi veiculada às vésperas de 7 de setembro do ano passado, data que marca a Independência do Brasil.

A reação do Mario Frias foi completamente desproporcional diante da piada que foi feita pelo Marcelo Adnet, onde não teve xingamento, ofensa à honra ou à intimidade. Só fez graça como fazem com Silvio Santos, Faustão, Galvão Bueno, são pessoas públicas que estão sujeitas a esse tipo de piada.

Ricardo Brajterman, advogado que representa o humorista

Procurado pelo UOL, Mario Frias não atendeu às ligações e não respondeu as mensagens enviadas para comentar o assunto.

Em setembro do ano passado, Mário Frias postou um print do vídeo e chamou Adnet de "garoto frouxo e sem futuro".

"Agindo como se fosse um ser do bem, quando na verdade não passa de uma criatura imunda, cujo o adjetivo que devidamente o qualifica não é outro senão o de crápula. Um Judas que não respeitou nem a própria esposa traindo a pobre coitada em público por pura vaidade e falta de caráter".

O secretário, alocado no Ministério do Turismo, continuou:

"Um palhaço decadente que se vende por qualquer tostão, trocando uma amizade verdadeira, um amor ou sua história por um saquinho de dinheiro e uma bajulada no seu ego infantil e incapaz de encarar a vida e suas responsabilidades morais".

Na petição, os advogados de Adnet alegam que Frias "explodiu em fúria, com ameaça, injúria e difamação depois de tomar ciência de uma singela e inofensiva paródia feita pelo autor, em que ele imita o discurso feito pelo demandado, num vídeo oficial da Secretaria Especial de Comunicação do Governo Federal".

Ainda segundo a defesa de Adnet, o autor da ação é comediante, e, na paródia que despertou a ira do réu, não foi feita nenhuma ofensa ou ataque. "Não existe discurso de ódio ou intolerância que justifique a reação do secretário especial de Cultura do Governo Federal".

No processo, os advogados ainda pedem, além da indenização de R$ 80 mil por danos morais, a retirada da publicação ofensiva do perfil de Mario Frias no Instagram, sob multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento da determinação judicial.

Caso o juiz acate o pedido da defesa de Adnet, Mario Frias terá ainda que se retratar publicamente com o autor, com a postagem e divulgação em suas redes sociais, com igual destaque conferido à postagem ofensiva que motivou o processo.

Além da ação cível, Adnet entrou com uma ação criminal na 42ª Vara criminal do Tribunal da Justiça do Rio de Janeiro, ajuizada por Maíra Fernandes e Brajterman. Há uma tentativa de conciliação prevista para julho.