PUBLICIDADE
Topo

Luiza Brunet sobre o genro, Gabriel Medina: 'Menino maravilhoso'

Luiza Brunet se diz contente com a vida sexual aos 59 anos - Reprodução/Instagram
Luiza Brunet se diz contente com a vida sexual aos 59 anos Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/05/2021 13h10

Em meio à polêmica no casamento de Yasmin Brunet e Gabriel Medina, a mãe da modelo se pronunciou a respeito e elogiou o genro. Para Luiza, os dois estão apaixonados e isso é o mais importante.

"Tive a oportunidade de conhecê-lo; e ele é um menino maravilhoso. Vejo que o casal está apaixonado. E isso que importa. A vida fica mais leve dessa maneira. Os dois, aliás, se casaram, mas é algo válido somente para eles. Nunca tive o sonho de ver minha filha entrando na igreja de véu e grinalda. O bacana é estar junto, de verdade", afirmou em entrevista ao jornal "O Globo".

Após o casamento dos dois no Havaí, a família do surfista passou por um racha e seu padrasto, a quem ele considera como um pai, deixou de gerenciar sua carreira pela primeira vez em mais de uma década.

A modelo recordou que Yasmin já viveu relacionamentos abusivos e que ela buscou ajudá-la nessas situações:

Tentei ouvir e opinar da forma mais neutra possível para que ela pudesse enxergar quais eram os problemas. Mostrei caminhos e opções. Mas a escolha final tinha que ser dela. E acho que minha menina conseguiu superar essas relações. Buscamos justamente isso: evoluir. Luiza Brunet em entrevista ao jornal "O Globo"

Idade, plásticas e vitiligo

A modelo ainda completa 59 anos no próximo dia 24, mas disse que já se sente pronta para chegar aos 60:

"É algo irreversível. Por mais que existam que escondam a idade, a gente sabe qual é a nossa verdade, a nossa história (...) Quero ser mesmo uma mulher ativa aos 60, 70, 80, 90, se Deus quiser. Quero ser como a atriz Jane Fonda, que protesta e está inteira e íntegra, de cabeça erguida", opinou.

Luiza conta que não fez muitas intervenções em seu corpo, além de colocar silicone após dar à luz a Yasmin e um lifting (procedimento que elimina rugas no rosto e no pescoço) há cinco anos.

"A estética está aí para melhorar a gente, mas temos que dosar para não ficar desconfigurada. Não dá para perder a mão", afirmou.

A modelo contou que as primeiras manchas causadas pela vitiligo apareceram quando ela tinha apenas dois anos de idade.

Hoje, minha pele é despigmentada nas mãos, cotovelos, pés. E, depois da agressão, apareceram mais alguns pontinhos. Afinal, é uma doença autoimune. Mas encaro a situação tranquilamente. Aprendi a me amar assim.