PUBLICIDADE
Topo

Kate Middleton sofria bullying em colégio na adolescência, diz biógrafa

Kate Middleton, a duquesa de Cambridge  - Getty Images
Kate Middleton, a duquesa de Cambridge Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

17/05/2021 16h26

Kate Middleton era intimidada por "garotas maldosas" e sofria bullying no colégio interno que frequentou na adolescência, de acordo com Katie Nicolls, biógrafa que é especialista na família real, em entrevista para o jornal britânico Daily Mirror.

A duquesa de Cambridge estudava em Downe House em sua adolescência, um colégio interno só para meninas em Berkshire, sudeste da Inglaterra. De acordo com Nicolls, todas as alunas tinham alto desempenho escolar e muitas apresentavam distúrbios alimentares.

"Todo mundo queria ser a melhor, a mais apta, a mais bonita. Acho que Kate estava infeliz desde o início", disse uma ex-colega de escola de Kate, Emma Sayle.

Na época, segundo Nicolls, a duquesa de destacava por ser mais magra e altas do que as outras meninas. Além disso, outro fato que colaborou para Middleton se sentir deslocada foi que ela ingressou na escola aos 13 anos e não aos onze, como é o recomendado.

"Faz diferença passar dos onze anos. Você tem dois anos de vínculo, sua primeira vez longe todos juntos. Até mesmo algumas das garotas mais populares da escola passaram por momentos difíceis quando chegaram aos 13", disse outra ex-aluna de Downe House, Georgina Rylance, ao jornal Sunday Times.

Segundo a biógrafa, a duquesa foi informada que ela estava sendo "muito sensível" pelos funcionários do colégio, e acabou saindo. A diretora do local, Susan Cameron, afirmou não ter conhecimento de nenhum caso de bullying "sério" envolvendo Middleton.

"Ela pode muito bem ter se sentido como um peixe fora d'água ou, infelizmente, não estar no lugar certo. Certamente, não tenho conhecimento de nenhum tipo de bullying sério. Mas existe o que todos chamam de bullying, e existe o bullying real, real e miserável, onde alguém passa por momentos terríveis. Isso certamente não aconteceu", defendeu.

"Sim, havia provocação. É tudo parte da competição normal de crescer, de estabelecer uma hierarquia social. As meninas são grosseiras por natureza, e elas podem ser bastante cruéis. Se você também é atraente, isso pode ser visto como uma ameaça. [...] Eu acho que é justo dizer que ela estava inquieta e não particularmente feliz", acrescentou Cameron.