PUBLICIDADE
Topo

Zulu reprova Paula como líder da tribo carcará: 'Não vejo necessidade'

No Limite: Paula Amorim e Zulu conversam sobre liderança na tribo carcará - Reprodução/Rede Globo
No Limite: Paula Amorim e Zulu conversam sobre liderança na tribo carcará Imagem: Reprodução/Rede Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/06/2021 23h22

No quinto episódio de "No Limite", na noite de hoje, o clima esquentou entre Viegas e Paula Amorim com Marcelo Zulu pelo fato do músico sugerir a empresária como líder da tribo carcará após novo tropeço em prova do reality show da Rede Globo.

Em meio a conversa do grupo sobre os erros na prova de privilégio, Viegas tomou a palavra e indicou Paula Amorim para se tornar a líder da equipe por ter uma visão ampla do jogo.

Na hora das provas, eu acho que você poderia ser um capitão ali. Eu acho que você tem uma visão de jogo. Não quer dizer que vá definir as coisas sozinho, mas acho que em algum momento a gente precisa desse lance de o plano é esse.

Marcelo Zulu, imediatamente, fez cara de poucos amigos e se posicionou contra a ideia da tribo carcará ter um capitão.

Eu não vejo necessidade. De repente, isso desconcerta de ficar gritando [na prova].

Paula, então, interrompeu o colega de "No Limite" e explicou que Viegas não pediu ninguém gritando nas provas. "Quando o Viegas falou de capitão, não foi para ficar falando no meio da prova. É pra organizar o início, falar das regras e repassar as coisas", pontuou.

Íris Stefanelli comentou que se sentia motivada com os discursos de Zulu antes das dinâmicas. "Acho que pra sair daqui [da tribo] com o Zulu dando aquela reunião geral dá uma força pra geral", declarou.

Percebendo o clima tenso com Zulu, Viegas o elogiou e reforçou que a ideia de ter Paula como capitã era para tentar ter uma pessoa para ver o que eles não veem durante as provas.

É natural você sempre vim jogar todo mundo pra cima. Ninguém combinou de tipo 'vai ser você', você já trouxe pra você. A mesma coisa que eu, particularmente, acho que em vários momentos ao longo das provas a Paulinha teve facilidade com as regras e de colocar coisas.

Zulu encerrou o papo extremamente desgostoso por ter entendido que o grupo carcará estava tentando achar um culpado pela derrota na prova do privilégio.

Pessoal, acho que não tem que ficar procurando se faltou uma reuniãozinha. Nós executamos a tarefa pior que eles. Não tem que trazer aqui uma busca de erros. Eu não acho que é necessário isso.

Viegas ficou sem entender a reação de Zulu e Paula deixou claro que tentará orientar quem quiser. "Eu posso falar. Quem quiser prestar atenção que preste", disse.

Zulu avistou a conversa dos colegas de longe e seguiu se criticando a estratégia. "Tá querendo achar chifre em cabeça de porco", finalizou.

No Limite 2021