PUBLICIDADE
Topo

Gil ganha discurso de Bial e comenta relação com Lucas: "Fico nervoso"

Pedro Bial e Gil do Vigor - Divulgação/TV Globo
Pedro Bial e Gil do Vigor Imagem: Divulgação/TV Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/06/2021 17h40Atualizada em 11/06/2021 03h32

Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, ganhou um discurso de Pedro Bial e contou ainda ficar nervoso ao chegar perto de Lucas Penteado, com quem trocou beijos na casa do BBB 21.

"Ficou lá, somos amigos. Mas é só ele chegar perto que fico nervoso", comentou Gil aos risos durante entrevista ao "Conversa com Bial" de hoje. O economista falou sobre o beijo compartilhado com o ator e a grande aceitação em torno.

"Eu acredito que as pessoas precisavam ver que é um sentimento de verdade. As pessoas julgam, julgam, julgam. Mas não tiveram esse contato com pessoas simples, normais que simplesmente se gostam e querem se beijar. Foi uma experiência boa porque muitas pessoas viram como algo normal, e é normal."

Para Gil, o Brasil vem evoluindo e não é, em sua essência, um país mau. "Não vejo maldade. O brasileiro tem muita bondade. Ele só precisa entender que quem vai salvar o Brasil é cada um de nós. O amor, ele é amor em todas as esferas, não tem limitação. Ninguém tem direito ou não de dizer aceito ou não aceito. Então quando a gente trata isso de forma leve, fica mais fácil de entender", declarou o economista.

Gilberto ganhou ainda, na abertura do programa, um discurso do apresentador, que brincou que, agora, ele era o único da história a ter um feito por ele e um por Tiago Leifert.

Confira o discurso feito por Bial:

"A gente meio que se desencontrou. Quando você chegou, eu já tinha ido. Mas é como se a gente tivesse brincado juntos, porque brincamos a mesma brincadeira, no mesmo jardim, no jardim em que deitei algumas sementes e você veio a florescer, a desabrochar lindão e exuberante. Nesse jardim, a que todo mundo gosta de assistir para experimentar o gosto de um ódio sem consequências aparentes, você foi plantar a ideia do perdão. Não é pouca coisa não. Foi como o Super-homem perdoar a kriptonita. E, assim, com os super-poderes do perdão, onde tantos buscam fama, fortuna e tantos outros nomes da ilusão, você encontrou no BBB a salvação. Por isso, agora, aqui, tenho que anunciar: Gil do Vigor, você está iluminado."

Em seguida, Gil revelou que se inspirava nos textos do apresentador quando criança para incrementar suas brincadeiras. "Durante muito tempo, eu sempre me inspirei nos seus discursos pra brincar com meus brinquedos, me achava no poder e no direito, eu jurava que era Pedro Bial, criava os discursos, não tinha essa desenvoltura, mas eu tentava."

Jornada no BBB

O quarto colocado do BBB 21 contou sobre o quanto o programa o ajudou a se aceitar e se perdoar e fez um paralelo com sua infância, quando ainda não se aceitava.

"Eu fui sapo durante muito tempo, não entendia meu valor, não me aceitava, Não tinha orgulho de ser quem eu sou. Quando eu coloco pra fora, quando aceito ser quem eu sou, o príncipe apareceu. Eu tinha uma dívida comigo, porque independente do que as pessoas faziam comigo, eu não me aceitava. Eu achava que eu vim com erro, que por algum motivo Deus me escolheu pra que eu tivesse características que não eram aceitas por ele. Eu me machuquei muitas vezes não aceitando quem eu era, me subestimando, me colocando pra baixo, eu precisei me perdoar por essa não aceitação por muito tempo, por todo o mal que eu fiz a mim mesmo", contou Gil, completando que a participação no programa o ajudou a se salvar do medo do julgamento.

"Eu me salvei do medo das pessoas, do julgamento, eu tinha essa preocupação de como as pessoas aceitariam quem eu sou na minha plenitude. (...) Eu comecei a refletir o seguinte. Durante 2 anos, eu apliquei no PHD e n fui aprovado. Eu lembrei que durante muito tempo queria ir pro PHD porque eu estaria livre", declarou, esclarecendo que acreditava que, no PHD, essa liberdade aconteceria pela ausência da família e dos amigos.

"Eu pensei, eu vou ser livre pra de fato ser quem eu sou e as pessoas não vão tá próximas pra verem e me julgarem", revelou, confirmando a Pedro Bial que acabou encontrando isso no BBB.

Livro "Tem que Vigorar" e dona Jacira

Gil do Vigor contou uma curiosidade sobre o livro "Tem que Vigorar!", biografia do quarto colocado do "BBB 21" lançada hoje. Ele revelou que trechos do livro foram escritos antes de sua participação no reality.

"Na igreja mórmon, eu sonhava em ser profeta e todo profeta é ensinado a registrar, a escrever. Quando eu saio, eu falo: dá pra fazer, porque eu tenho coisa escrita, dá pra incorporar o Big Brother. Você vê que é um texto bem simples, rápido. Acadêmico escreve rápido. Eu tinha bastante coisa. Tive muita ajuda do editor. Eu fiquei muitos contente, tem muitas histórias que relatei, como da minha mãe. Minha mãe pra mim é um exemplo."

O economista aproveitou a deixa pra falar sobre a mãe, dona Jacira.

"Ela nunca escondeu de mim e das minhas irmãs tudo que ela precisou passar pra conseguir nos criar. Ela se sujeitou a se envolver com pessoas pra trazer comida pra dentro de casa e isso me dói muito. E ela falava: faço isso pra que vocês possam estudar. Me doía muito", contou Gil, relatando que às vezes eles iam com a mãe até a escola onde ela trabalhava para comer a merenda da escola.

Relação com o pai

Gil comentou ainda brevemente sobre o reencontro com o pai, acontecido após sua saída do BBB. "Eu acredito que eu consegui liberar o perdão. Dentro do programa eu tive uma experiência quando ouvi a música da Cracolândia (de MC Hariel e Alok) que me tocou muito. Quando começou, eu falei, gente... 'A Cracolândia tá lotada de curioso'. Eu tô pesquisando sobre drogas e eu acabei me tornando um curioso, porque eu tenho um familiar que precisa de ajuda e eu tô permitindo que a mágoa tome conta de mim e não o perdão", começou Gil.

Gilberto ainda desabafou: "Quando eu reencontro com ele, o meu coração tá muito leve. Porém, é complicado, porque eu sei que ele precisa de um tratamento e tudo que a gente passou não vai ser mudado. É uma história que se perdeu, uma relação entre pai e filho que não aconteceu. O mais difícil é entender que o tempo que nós perdemos, acredito que nunca vou conseguir ter uma relação plena de pai e filho com ele e isso me dói muito".

Origem do apelido 'do Vigor'

Questionado por Pedro Bial, Gil revelou como incorporou o "do Vigor" ao seu nome e criou o apelido que o popularizou no BBB.

"Eu voltei da minha missão com muita dificuldade acadêmica. Eu precisei parar durante 2 anos pra fazer a missão e volto pior do que eu comecei. Comecei a me questionar se de fato era pra mim e comecei a estudar muito. Encontrei uma amiga, Raquel, a "Quel do Vigor" e comecei a me encontrar", começou Gilberto, contando que recebia 'avisos' de que a amiga era "doida".

"O pessoal falava que ela era doida e fui fofocar, ai ela disse que também falavam que eu era doido. Ai fizemos um trio com outra amiga, o trio do vigor, nós 3 decidimos vigorar. A gente decidiu que a gente ia vigorar pra jogar na cara de todo mundo que falava que éramos doidos."

Militante

No mês do Orgulho LGBTQIA+, Gil afirmou que não se sente competente o suficiente para ser militante da causa, mas que fica feliz por poder expressar o que sente e ajudar com isso.

'É complicado, não tenho competência profissional e acadêmica pra ser militante, porque exige uma pesquisa. Eu falo o que eu vivo, o que acho que é certo. Eu me contento em continuar falando aquilo que é certo, porque recebi uma voz. Durante muito tempo eu quis gritar, queria berrar e ninguém ouvia. Meu papel é fazer com que vozes feito a minha sejam ouvidas com mais frequência."

Expressões e momentos marcantes do BBB

O ex-BBB contou ter se surpreendido ao ver que as expressões usadas por ele na casa haviam viralizado. Seus bordões foram citados por William Bonner no JN e na CPI da Covid.

"Eu não sabia. Cachaça assenta, verdade sai. (risos). Eu não imaginava. On "Vigor" já me acompanhava, então eu imaginava que marcaria. Fora isso, de forma nenhuma. Cachorrada, o Brasil tá lascado... Eu saí, o povo falava e eu ficava: hã? As pessoas usavam os memes e eu não sabia que era comigo. Todo mundo 'O Brasil tá lascado' e eu 'sim...'"

Questionado por Bial, ele revelou ainda um momento que o marcou em edições anteriores do "BBB": o primeiro paredão vencido por Jean Wyllys no "BBB 5", onde o professor estava próximo de ser eliminado com 70% dos votos e reverteu o resultado. Gil contou que ver Jean se assumindo gay em rede nacional foi, ao mesmo tempo, chocante e marcante para sua experiência pessoal.

Futuro

Ao final do programa, Gilberto confirmou que fará o PDH na Califórnia e que acredita que seu sonho vale mais que a fama que tem alcançado.

"Eu amo academia, não largaria meus estudos por nada. Independente dos riscos que tô assumindo, do quanto poderia estar ganhando, eu não posso trair o meu sonho. Existe um valor muito maior que é o seu sonho, correr atrás do importante pra você. Fama, desejo, regozijo, é muito bom. Mas nada disso é pra sempre. A única coisa que vai seguir comigo pra sempre é a quantidade de conhecimento que vou obter. Isso é uma joia de grande valor, vale mais do que qualquer dinheiro, publicidade."

O "Conversa com Bial" vai ao ar de segunda a sexta-feira, após o "Jornal da Globo".