PUBLICIDADE
Topo

Gloria Perez critica lei brasileira após caso Lázaro; filha foi assassinada

A autora de novelas Glória Perez - Sergio Zalis/Globo
A autora de novelas Glória Perez Imagem: Sergio Zalis/Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/06/2021 08h37

Gloria Perez demonstrou sua indignação contra as leis do Código Penal Brasileiro. A autora usou o caso Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de ter matado quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, Brasília, para criticar a Justiça brasileira e questionar as famosas "saídinhas" dos presidiários.

"Um batalhão de agentes policiais continua em campo, na caça ao serial killer. Lázaro já tinha uma ficha criminal de meter medo. E porque não estava preso? Estava preso sim, mas veio a saidinha da Páscoa. Lázaro foi liberado para festejar a Páscoa e está festejando, a seu modo: com chacinas, roubos, estupros, e a mobilização de mais de 200 agentes para prender de novo!", escreveu ela em sua página oficial no Facebook.

Post Glória Perez - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

Em 1992, Gloria teve a filha, Daniella Perez, assassinada pelo ator Guilherme Pádua e sua ex-esposa, Paula. Daniella teve perfurações no pescoço, no peito e pulmões. Na época, ela era protagonista da novela "Corpo e Alma" (TV Globo) e Guilherme, fazia seu par romântico na trama escrita por Glória Perez.