PUBLICIDADE
Topo

Luciano Huck lamenta 500 mil mortes pela covid-19: 'Negacionismo mata'

Luciano Huck - Reprodução/Globo
Luciano Huck Imagem: Reprodução/Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/06/2021 16h57

Após o Brasil atingir a marca 500 mil mortes pelo novo coronavírus, Luciano Huck usou as redes sociais, na tarde de hoje, para lamentar as 'histórias e sonhos interrompidos' pela doença e criticou o governo pela falta de agilidade para disponibilizar vacinas.

Em postagem no Twitter, o apresentador do "Caldeirão do Hulk", da Rede Globo, afirmou que o Brasil está vivendo uma 'tragédia política' e reforçou que negar que a covid-19 é letal está matando milhares de pessoas.

Triste demais: 500 mil vítimas da Covid-19. São vidas, histórias e sonhos interrompidos. Famílias arruinadas. Amores sabotados. Em cem anos, é a maior tragédia sanitária, social, educacional e política do país. Dava pra ser diferente. O negacionismo mata.

Além de Luciano Huck, o rapper Emicida, a atriz Fabíula Nascimento, atriz Ana Hikari, entre outros famosos, usaram as redes sociais para lamentar as mortes pela covid.

Voto em branco

Na última quarta-feira (16), Luciano Huck concedeu entrevista ao programa "Conversa com Bial" e confessou ao apresentador Pedro Bial que votou em branco na eleição presidencial de 2018.

"Ninguém nunca me perguntou isso diretamente, mas eu não vou me furtar da resposta, porque acho que hoje em dia no Brasil você não se posicionar é você compactuar com o que tá acontecendo. Eu votei em branco na última eleição, é o que eu devia ter feito e fiz com bastante tranquilidade. Os dois candidatos que se apresentavam naquela época, eu não me sentia representado por nenhum dos dois. Votei em branco e votaria em branco de novo", contou Huck.

Entrevistado por Bial, Huck revela voto em 2018 - Vídeo/Reprodução - Vídeo/Reprodução
Entrevistado por Bial, Huck revela voto em 2018
Imagem: Vídeo/Reprodução