PUBLICIDADE
Topo

Anitta relaciona 500 mil mortes a Bolsonaro e fãs apontam indireta a Ivete

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/06/2021 12h10Atualizada em 21/06/2021 15h06

No início desta manhã, Anitta se pronunciou sobre a marca de 500 mil mortos por covid-19 no Brasil. A cantora relacionou o número ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pediu sua saída da presidência.

"500 mil mortes... é sobre FORA BOLSONARO sim! A favor da democracia, da economia, da saúde, da educação, do senso coletivo", escreveu Anitta.

Indireta para Ivete?

Nas respostas a Anitta, internautas apontaram indireta para Ivete Sangalo, que lamentou as 500 mil mortes mas afirmou que não "seria sobre partidos".

O influenciador Felipe Neto foi mais um que relacionou o post de Anitta ao comentário de Ivete, e concordou com a primeira.

Desculpa Ivete, sua música continua no meu coração, mas o quanto eu já te amei como ídola, infelizmente foi interrompido pelo seu 'emcimadomurismo'. Anitta mandou o papo. É sobre política e partidos SIM. É sobre Fora Bolsonaro SIM. Sei que um dia você vai perceber...

Ataques

Poucos minutos após o post, Anitta tuitou que estava sendo atacada por bolsonaristas, que citaram a tatuagem no ânus feita por ela.

Lá vem os 'bolsonarers' (sim, o presidente tem um fã clube) me "atacarem" com um grandessíssimo insulto mandando eu retocar a tatuagem do meu c*... Ainda não desbotou? Quando desbotar eu retoco porque é linda (duvido que os machão não iam adorar). Até porque, o cara tá empurrando no c* de vocês sem pena e vocês ainda vão pra rua de motoca pedir mais.

Em resposta ao jornalista Marlon Farias, a cantora ainda revelou que corre o risco de perder parcerias ao se posicionar, mas que a prioridade não é "seu bolso".

Outros famosos se posicionaram

Além de Anitta e Felipe Neto, Bruno Gagliasso e Daniela Mercury também relacionaram à marca ao governo federal e pediram Fora Bolsonaro.

500 mil brasileiros mortos é sobre um basta na política de morte que nos impuseram. É sobre um freio no negacionismo que nos tirou a vacinação em tempo recorde. É sobre FORA BOLSONARO e seus asseclas incompetentes. Bruno Gagliasso

"Não há como isentar o governo federal da responsabilidade. O governo federal descumpriu a obrigação de elaborar e executar, de modo eficiente, um plano nacional contra a covid", escreveu Daniela Mercury, que acrescentou uma hashtag referente às 500 mil mortes.