PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Simas teve crise de riso ao fazer cena de beijo com acrílico

Rodrigo Simas está em "Salve-se Quem Puder" - Reprodução/Globo
Rodrigo Simas está em "Salve-se Quem Puder" Imagem: Reprodução/Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/06/2021 08h25Atualizada em 23/06/2021 08h27

Rodrigo Simas entrou na nova fase de "Salve-se Quem Puder" (Globo) para interpretar Alejandro, que tem importância para a história de Luna e Téo (Juliana Paiva e Felipe Simas). Por conta da pandemia, muita coisa precisou ser alterada nas gravações, e o ator não deixou de estranhar — e teve até crise de riso.

Ele falou sobre os novos protocolos. "É bem esquisito, confesso. A nossa profissão tem um lugar social, de troca. Nos bastidores, a gente conversa sobre a vida, sobre a cena e isso sempre acrescenta. No meu primeiro dia de estúdio, fiquei meio sem entender onde eu estava, quem eu era e quem estava na minha frente, mas tentei usar isso a meu favor", disse ele em entrevista para a "Quem".

Rodrigo continuou: "Afinal, o Alejandro, meu personagem, veio de fora e no fazia parte da história prévia. Fiquei um pouco nervoso no início, com aquela sensação de ter caído de paraquedas. Quando encontrei a Ju em cena, deu tudo certo".

Questionado sobre a cena de beijo sob as novas regras, o ator confessou: "Fiquei nervoso com aquilo. É muito ruim de fazer. Fiquei muito estressado porque não depende só da gente, tem o posicionamento do acrílico, o olho fechar na hora errada. Me dava ataque de riso. Foi difícil, viu?", afirmou.

No entanto, Rodrigo celebrou a participação no folhetim. "A gente caiu de paraquedas no meio da trama em um ano tão complicado. Para mim, foi uma experiência nova gravar tudo e só assistir depois, já que só agora está no ar, mas gravamos no fim do ano passado. Fiquei feliz e confuso quando recebi o convite. Estava com o Felipe quando recebi o convite para participar".

Ele também comemorou o fato de ter trabalhado com seu irmão, mesmo que em poucas cenas. "Acho que a gente só teve um gostinho do que é trabalhar junto. Porque só contracenamos relativamente pouco, só na reta final da novela. Foi uma parceria interessante e espero ter a chance de contracenar com ele mais vezes", desejou.

O ator também falou sobre a parceria com Juliana Paiva, com quem já havia trabalhado em "Malhação": "Com a Ju, tenho uma parceria desde 2012. Quando soube que contracenaria com ela, fiquei muito tranquilo. A gente tem muita troca e isso faz diferença no resultado para o que trabalho possa ser leve. Luna e Alejandro foram criados juntos. Pelo fato de já ter trabalhado com a Ju, a gente já tinha uma memória afetiva. Isso facilitou para a intimidade do passado de Luna e Alejandro. Fez toda a diferença para a história. Foi bem divertido e acho que será bem gostoso de assistir".