PUBLICIDADE
Topo

Modelo com corpo coberto por tatuagens diz sofrer bullying: 'Degenerada'

Amber Luke em foto compartilhada no Instagram - Reprodução/Instagram/@amber_luke666
Amber Luke em foto compartilhada no Instagram Imagem: Reprodução/Instagram/@amber_luke666

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/07/2021 16h46Atualizada em 22/07/2021 16h46

A modelo Amber Luke, que tem o corpo coberto por tatuagens, usou sua página oficial no Instagram para fazer um desabafo sobre o preconceito que diz sofrer por causa dos desenhos.

"Eu sofri muito bullying enquanto crescia - as pessoas adoravam projetar suas próprias inseguranças em mim para me fazer sentir inadequada. E até hoje - nada mudou? que irônico", questionou a australiana, de 26 anos, em um trecho repercutido pelo jornal britânico Daily Star.

Luke continuou, detalhando os xingamentos que recebe nas redes sociais: "Eu sou chamada de feia, uma degenerada, uma escória, um desperdício de oxigênio e também me dizem que não devo me reproduzir - diariamente".

Com quase 98% do corpo coberto por tatuagens, a australiana também fez outros procedimentos que modificam o corpo: colocou piercings, alargou as orelhas, pintou os globos oculares de azul e bifurcou a língua.

Hoje com quase 5 mil seguidores no Instagram, ela compartilha fotos do corpo e mensagens de autoestima.

"A pessoa que você está examinando pode estar tão catatonicamente deprimida e sua opinião e julgamento podem ser apenas o suficiente para empurrá-la ao limite", finaliza a modelo, levantando um questionamento sobre saúde mental e pedindo para que todos sejam "bons humanos".