PUBLICIDADE
Topo

Glenda revela bastidor de reencontro emocionante com Rayssa nas Olimpíadas

Glenda com Rayssa no colo (à esquerda) seis anos atrás; as duas voltaram a se ver nas Olimpíadas do Japão. - Reprodução/Globo/Instagram
Glenda com Rayssa no colo (à esquerda) seis anos atrás; as duas voltaram a se ver nas Olimpíadas do Japão. Imagem: Reprodução/Globo/Instagram

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

26/07/2021 13h41

Um abraço de encher os olhos de lágrimas. Foi assim o reencontro da apresentadora Glenda Kozlowski e Rayssa Leal em Tóquio, logo após a skatista de 13 anos ganhar a medalha de prata nas Olimpíadas.

As duas se conheceram seis anos atrás após o vídeo de Rayssa fazendo uma manobra com o skate, enquanto estava vestida de fada, viralizar nas redes sociais. Na época, Glenda apresentava o "Esporte Espetacular", na Globo, e recebeu a "fadinha" no estúdio do programa.

Atualmente na Band, Glenda viajou ao Japão para cobrir os jogos olímpicos e pôde encontrar novamente a skatista. Elas já se reencontraram em outras ocasiões, mas desta vez foi ainda mais especial. Rayssa se tornou a mais jovem atleta do Brasil a ganhar uma medalha nas Olimpíadas.

Ao UOL, a jornalista descreveu o encontro:

Depois que assinou a foto dela para o mural dos medalhistas, ela veio, me abraçou com o olho cheio de água. Falei, emocionada: 'a tia te ama, viu?' Ela também falou: 'Eu também, tia, te amo muito!'. É essa relação de carinho, admiração. É muito bonito. É a essência do esporte. Por isso amo o que faço.

Vídeo do encontro de Glenda e Rayssa

A fadinha skatista

Glenda se orgulha de ver o crescimento de Rayssa no esporte. Com quase 30 anos de carreira, a jornalista ressalta como o apoio da família foi essencial para a menina brilhar do outro lado do mundo. A presença dos pais na vida de Rayssa já chamava atenção de Glenda desde o "Esporte Espetacular".

"Eles faziam tudo para que ela pudesse andar de skate, como pagar as viagens para que ela pudesse estar nos torneios. Além do talento, ela tinha o fundamental que é o apoio do adulto. Ela tinha isso tudo. E muita vontade", destaca.

Glenda Kozlowski com Rayssa Leal no colo no 'Esporte Espetacular', em 2015 - Reprodução/Globo - Reprodução/Globo
Glenda Kozlowski com Rayssa Leal no colo no 'Esporte Espetacular', em 2015
Imagem: Reprodução/Globo

E dava para prever o futuro promissor da menina então com 6 anos?

O skate era o segundo par de pernas dela, digamos assim. Era uma fofura. Só falava falava de skate e da Letícia Bufoni o tempo inteiro. Ela tinha uma idolatria pela Letícia que era linda. Você via que tinha uma atleta em potencial, mas se iria virar atleta era outra coisa.

Uma filha do esporte

Rayssa Leal, medalhista de prata durante cerimônia de premiação. - Wander Roberto/COB/Wander Roberto/COB - Wander Roberto/COB/Wander Roberto/COB
Rayssa Leal, medalhista de prata durante cerimônia de premiação.
Imagem: Wander Roberto/COB/Wander Roberto/COB

Glenda vibra com a vitória de Rayssa Leal e diz que se vê muito na mãe da jovem skatista: "Sou mãe de um adolescente que quer ser atleta, que sonha em jogar na NBA. Eu me vi naquela mãe, e ela me dá mais força ainda para acreditar ainda mais nos sonhos dos meus filhos. E ajudá-los a realizar.

A apresentadora da Band sente pela fadinha um amor de mãe. Ela explica: "Toda vez que a encontro é essa explosão: Ela vem, 'tia, tia', e pula no meu colo. Como ela está maiorzinha, não dá mais para pular no meu colo. Então a gente se abraça. Mas ela sempre senta no meu colo de algum jeito. É um carinho mútuo. Um respeito grande.

Existe esse relacionamento, assim como com a Dani e Diego Hypólito, que conheço desde pequenos. É como se fossem vários filhos no esporte. Ano que vem faço 30 anos de profissão. Imagina quantos filhos e filhas eu tenho? A Rayssa é uma dessas filhas, que eu adoro.