PUBLICIDADE
Topo

Matt Damon diz apoiar comunidade LGBTQ+ após polêmica com gíria homofóbica

Matt Damon - Divulgação
Matt Damon Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/08/2021 14h59Atualizada em 03/08/2021 14h59

Matt Damon divulgou um comunicado afirmando que apoia a comunidade LGBTQ+. O posicionamento vem após uma entrevista ao "The Sunday Times", em que Damon gerou polêmica ao falar que costumava usar uma gíria considerada homofóbica até ser repreendido por sua filha.

Segundo o ator, a menina teria deixado a mesa e escrito uma "dissertação longa e linda" após ouvi-lo fazer uma piada usando a palavra, considerada ofensiva. Na entrevista divulgada no final de semana, Damon disse que a gíria era "comumente usada" quando ele era criança, mas com uma "aplicação diferente".

Após a repercussão de sua fala, o astro de "Gênio Indomável" esclareceu o comentário em comunicado enviado à revista "The Hollywood Reporter".

"Em uma entrevista recente, lembrei uma discussão que tive com minha filha onde tentei contextualizar para ela o progresso que tem sido conquistado - mas de forma alguma concluído - desde quando eu estava crescendo em Boston e, quando criança, ouvia essa palavra sendo usada na rua antes mesmo que eu soubesse o que significava. Eu expliquei que aquela palavra era usada constantemente e casualmente e até fez parte do diálogo em um de meus filmes recentes, de 2003. Ela, em resposta, expressou incredulidade de que pudesse haver um tempo em que essa palavra era usada de forma impensada", disse o ator.

Matt Damon afirmou ainda que sentiu "admiração e orgulho" pela atitude da filha. "Eu não apenas concordei com ela mas me emocionei com sua paixão, seus valores e desejo por justiça social", continuou.

O astro terminou a mensagem afirmando que nunca usou a expressão para se referir a outra pessoa e declarando apoio a comunidade LGBTQ+.

"Eu nunca chamei ninguém assim na minha vida pessoal e essa conversa com minha filha não foi um 'despertar'. Eu não uso nenhum tipo de gírias ofensivas. Eu aprendi que erradicar o preconceito requer movimento ativo em direção da justiça, em vez de encontrar conforto na passividade de me imaginar como 'um dos caras legais.' E dado que a hostilidade contra a comunidade LGBTQ+ ainda não é incomum, entendo o porquê de minha declaração ter levado muitos a presumir o pior. Para ser o mais claro que eu posso, eu apoio a comunidade LGBTQ+", finalizou Damon.