PUBLICIDADE
Topo

YouTuber de games Raulzito é denunciado pelo MP por estupro de 2 crianças

Raulzito se aproveitava de fama para atrair menores nas redes sociais, segundo o TJRJ  - Divulgação
Raulzito se aproveitava de fama para atrair menores nas redes sociais, segundo o TJRJ Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

23/08/2021 21h52Atualizada em 24/08/2021 11h41

O influenciador digital e youtuber de games Raulino de Oliveira Maciel, conhecido como "RaulZito", foi denunciado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro por estupro de vulnerável.

Ele foi preso em 27 de julho deste ano em Santa Catarina, durante operação da Polícia Civil carioca, sob suspeita de ter abusado de menores. No documento expedido hoje pelo MPRJ, a promotoria pediu ainda a prisão preventiva do investigado.

A denúncia mencionada pelo órgão dá conta de abusos que teriam sido cometidos por RaulZito entre os meses de fevereiro e maio deste ano, contra duas crianças de 10 e 11 anos, por pelo menos quatro vezes, na casa de uma delas, em Niterói.

RaulZito ficou conhecido como um "streamer gamer", jogador que transmite suas partidas virtuais para o público. Ele contava com mais de 200 mil seguidores em apenas uma de suas redes sociais.

De acordo com as investigações, o influenciador se aproveitava da fama entre o público infantojuvenil para escolher crianças com idade entre 10 a 11 anos e se aproximar delas pelas redes sociais.

No caso da vítima mencionada no pedido de prisão preventiva do MPRJ, RaulZito teria começado a comentar nas fotos postadas pelo menor, alegando que desejaria conhecer os locais onde elas foram tiradas.

A mãe da criança, sem desconfiar do teor das conversas, teria até mesmo aceitado hospedar o acusado em sua residência, mostrando ao influenciador o trabalho da vítima, que também desejava seguir carreira artística.

Durante sua estada na casa da vítima, o youtuber chegou a convidar também a segunda vítima e sua mãe para visitar a residência e, no quarto da criança que morava no local, RaulZito teria cometido os abusos, que consistiam em "brincadeiras de cunho sexual".

O TJRJ destaca em nota que a pena pelo crime de praticar ato libidinoso com menores de 14 anos é de oito a 15 anos de reclusão.

O UOL procurou a defesa de Raulzito na noite desta segunda-feira (23), mas, até o momento, não obteve retorno. O espaço segue aberto para esclarecimentos e será atualizado tão logo a parte de manifeste.