PUBLICIDADE
Topo

Lo Prete é elogiada por chamar 'as coisas pelos nomes certos' na Globo

Renata Lo Prete analisou discurso golpista e suposto recuo de Bolsonaro - Reprodução/TV Globo
Renata Lo Prete analisou discurso golpista e suposto recuo de Bolsonaro Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

10/09/2021 13h55Atualizada em 10/09/2021 13h55

A jornalista Renata Lo Prete viu seu nome repercutir nas redes sociais após mais um dia de trabalho no "Jornal da Globo". Âncora, ou seja, responsável por conduzir e comentar o telejornal, ela fez duas análises sobre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após os atos golpistas do feriado de 7 de setembro.

Ontem, Lo Prete rebateu a ideia de que Bolsonaro adotou tom moderado após intervenção de Michel Temer e a divulgação de uma nota afirmando respeito aos três poderes e ao ministro do STF Alexandre de Moraes, alvo de ataques do presidente e apoiadores.

Bolsonaro afirmou na carta aberta que "suas palavras decorrem do calor do momento". As palavras não mostram uma moderação do presidente, segundo a jornalista.

O dia foi confuso, difícil de ler, mas vamos chamar as coisas pelos nomes certos. O presidente não recuou e não se comprometeu com nenhum tipo de moderação. Isso não existe com ele. O que vimos hoje nós já vimos acontecer outras vezes com ele: ele sentiu o cheiro do perigo depois de anunciar um crime de responsabilidade com todas as letras no 7 de setembro e de insuflar os caminhoneiros em uma mobilização que quase saiu de controle. Renata Lo Prete

O comportamento de atacar a imprensa e instituições democráticas por parte de Bolsonaro já é conhecida, principalmente quando o governo se torna alvo de investigações ou é pressionado, como da CPI da Covid, ou familiares, como no caso das rachadinhas.

Lo Prete disse que a ajuda de Temer deve durar até os ânimos baixarem e Bolsonaro se sentir a vontade para insuflar novos discursos.

Ele buscou proteção, curiosamente fora do governo, na figura de Michel Temer, que é um sobrevivente na política e que aperta botões que ele não consegue apertar. Vai durar só até Bolsonaro se sentir seguro o bastante para atacar de novo. Renata Lo Prete

Na noite do feriado, a jornalista fez outra análise: a data não era um marco para consolidar uma tentativa de golpe contra a democracia, o que é institucional, mas que foi insuflado por manifestantes e discursos de Bolsonaro.

Contudo, era mais uma "etapa" para corroer o funcionamento das instituições que garantem o Estado Democrático de Direito no Brasil.

Não teve golpe, mas Bolsonaro vai continuar insistindo nisso. O 7 de setembro nunca foi o 'Dia D'. É mais uma etapa num projeto de demolição das instituições para ficar no poder em qualquer cenário eleitoral e criminal. Renata Lo Prete

Ela ainda elencou a falta de respostas efetivas do governo federal em conduzir a crise sanitária e econômica.

Mas também é verdade que esse presidente, fazendo esse governo, tem cerca de 1/4 do eleitorado. E esse apoio ilustrado pela adesão aos atos basta para mantê-lo vivo no jogo e escalando no golpismo. A questão é menos o que o Bolsonaro fará agora e mais a reação do Supremo e do Congresso. E também as forças políticas contrárias que não mostraram até aqui disposição de se unir e nem organização de recursos privados e públicos como o bolsonarismo nos atos de hoje. Renata Lo Prete

Somente no Twitter, as duas análises tiveram mais de 1,5 milhão de visualizações. Seguidores elogiaram o olhar crítico da jornalista que usou dos fatos, contextos e dados para apontar ameaças e o comportamento de Bolsonaro.

"Renata é uma das melhores jornalistas políticas desse país Faz uma análise técnica, precisa. Expõe a incompetência do governo, como também aponta a falta de pulso do Supremo, bem como a inércia da esquerda. Estamos desorganizados e sem resposta para o golpismo (mais uma vez)", escreveu um deles.

O sucesso foi tamanho que um sugeriu Lo Prete no lugar de Tiago Leifert para comandar o "BBB", já que o titular vai sair da Globo ao final do ano.

Que visão de jogo! Ela é perfeita pra apresentar o BBB, único nome possível!