PUBLICIDADE
Topo

Fátima Bernardes diz sentir vergonha de Bolsonaro na ONU

Fátima Bernardes se sentiu envergonhada com mentiras e erros no discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - Reprodução/TV Globo
Fátima Bernardes se sentiu envergonhada com mentiras e erros no discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

21/09/2021 12h01Atualizada em 21/09/2021 13h32

A apresentadora Fátima Bernardes criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por fazer um discurso de abertura da Assembleia-Geral da ONU com mentiras sobre a Amazônia, mas especialmente por desinformar sobre a pandemia de coronavírus.

O presidente voltou a defender um suposto tratamento precoce contra a covid-19 que não tem comprovação científica contra a doença. Bolsonaro criticou o lockdown, medida já comprovada como eficaz pela ciência, e insinuou um 'tratamento precoce', adotado no Brasil com cloroquina e ivermectina, cujos medicamentos não só não têm eficácia contra a doença, como podem ser prejudiciais aos pacientes.

Fátima Bernardes comentou ao vivo seu sentimento de vergonha já que haviam líderes de outros países do mundo na ONU e reforçou que as vacinas são as medidas eficazes contra a doença, como já foi comprovado.

[Tem que ter] Vacina e consciência, não negacionismo. Muito difícil ouvir isso, dá vergonha ouvir isso diante de tantos líderes mundiais que estão lutando e, muitas vezes, não Têm acesso à vacina porque são países pobres, você ouvir de um presidente que é contra uma prefeitura exigir uma comprovação de vacinação para a segurança de todos, não podemos garantir a segurança daquele que não quer se vacinar, a gente tem que garantir a segurança de todos. Fátima Bernardes

A apresentadora respondeu à jornalista Michelle Loreto, que trouxe o destaque ao discurso do presidente na reunião.

Fátima lembrou que o Brasil tem problemas sobre a vacinação, citando o Rio de Janeiro. No fim de semana, a prefeitura da cidade suspendeu a vacinação de adolescentes de 12 e 13 anos pela falta do imunizante da Pfizer, o único recomendado a essa faixa de idade.

É muito triste, ainda hoje várias pesquisas que são internacionais mostrarem que não existe tratamento, a denúncia recente do 'Fantástico' de pessoas que morreram com tentativas de tratamento precoce, kit covid. Fico triste. Lamento muito que temos que falar disso quando deveríamos estar falando tem lugar que não chegou vacina no Rio, de controlar a vacinação, convocação para segunda dose que não é feita. Muita coisa para fazer e não isso, mas vamos em frente, é o que temos. Fátima Bernardes

A jornalista Michelle Loreto aproveitou e fechou sua participação no "Encontro" reforçando as críticas de Fátima Bernardes, mas citando que há pesquisadores envolvidos em soluções para a pandemia.

Especialista já informavam que as vacinas reduzem o risco de desenvolver quadros graves da covid-19, que ambientes abertos e ventilados com pessoas usando máscaras resistentes são menos perigosos e que a população deve seguir o distanciamento e usando as máscaras.

Por favor, confiem na ciência. Só estamos começando a ver uma luz no fim do túnel é porque temos pessoas estudando isso. Vamos acreditar em quem sabe o que está falando. E quem sabe o que está falando é quem está estudando para isso. Michelle Loreto

Michelle Loreto - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Michelle Loreto lembrou: escute a ciência e os cientistas que pesquisam sobre a covid-19
Imagem: Reprodução/TV Globo