PUBLICIDADE
Topo

Linda Evangelista quer indenização de R$ 267 mi após ficar 'desfigurada'

Linda Evangelista durante premiação em 2015; artista ainda não havia passado pelo procedimento que a desfigurou - Getty Images
Linda Evangelista durante premiação em 2015; artista ainda não havia passado pelo procedimento que a desfigurou Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/09/2021 16h46Atualizada em 24/09/2021 16h50

A supermodelo Linda Evangelista quer uma indenização de 50 milhões de dólares, o equivalente a 267 milhões de reais, após passar por um procedimento estético que a teria deixado "brutalmente desfigurada".

Segundo a Reuters, a canadense entrou com um processo no tribunal federal de Nova York contra a empresa Zeltiq Aesthetics por negligência, propaganda enganosa, além da alegação de que não foi alertada sobre possíveis efeitos colaterais.

A indenização pedida se refere ao sofrimento emocional e à perda de renda da modelo, que teria ficado desempregada após o incidente.

"Brutalmente desfigurada"

Sucesso nas passarelas nos anos 90, Linda falou pela primeira vez sobre o procedimento que não saiu como esperado ontem. Ela passou por uma espécie de criolipólise há mais de 5 anos.

[O procedimento] aumentou — não diminuiu — minhas células de gordura e me deixou permanentemente deformada, mesmo depois de passar por duas cirurgias corretivas dolorosas e malsucedidas. Fui deixada, como a mídia descreveu, 'irreconhecível'.

A modelo revelou ter desenvolvido hiperplasia adiposa paradoxal (HAP), uma espécie de área endurecida da gordura localizada. Ela contou que não tinha ciência do risco antes de realizar os procedimentos.

"O HAP não apenas destruiu meu meio de vida, mas também me enviou a um ciclo de profunda depressão, profunda tristeza e as profundezas da auto aversão".

No processo, tornei-me reclusa. Com este processo, estou avançando para me livrar da minha vergonha e ir a público com a minha história. Estou tão cansada de viver assim. Eu gostaria de sair pela minha porta com a cabeça erguida, apesar de não parecer mais eu mesma.