PUBLICIDADE
Topo

No 'BBB 12', brother também foi expulso por suspeita de estupro após festa

Daniel Echaniz foi acusado de estupro da colega Monique no BBB 12 - Reprodução/TV Globo
Daniel Echaniz foi acusado de estupro da colega Monique no BBB 12 Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

25/09/2021 21h50Atualizada em 25/09/2021 21h50

Uma situação bastante parecida com a vivida por Dayane Mello e Nego do Borel, expulso hoje de "A Fazenda 13", aconteceu há nove anos em outro reality show, o "Big Brother Brasil". O participante Daniel Echaniz acabou expulso do programa da Globo após a suspeita de ter estuprado uma participante desacordada depois de uma festa — ele foi absolvido após investigação policial.

Após uma festa regada a álcool, Daniel e Monique Amin foram para um quarto, trocaram beijos e carícias sob o edredom. Nas câmeras do pay-per-view foi possível ver Daniel fazendo movimentos que sugeriam um ato sexual entre os dois, enquanto a gaúcha Monique parecia desacordada.

Tudo aconteceu na madrugada de um sábado para domingo. Divulgado na internet na manhã seguinte, o vídeo gerou polêmica imediata e foi retirado do site da emissora e de outros sites de vídeo por ordem da Globo.

'Grave comportamento inadequado'

casal - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Daniel e Monique, do 'BBB 12'
Imagem: Reprodução/TV Globo

Daniel foi eliminado na segunda-feira. À época, a justificativa da emissora para eliminar o brother foi "grave comportamento inadequado". Em 2012, as redes sociais tinham impacto menor do que atualmente, mas as imagens chegaram a viralizar.

Outra semelhança com o caso de Nego do Borel é que Daniel Echaniz também é um homem negro, o que abriu discussões paralelas sobre como a expulsão poderia também ser interpretada como racismo.

À época, Boninho, diretor do programa, afirmou ao colunista Alberto Pereira Jr., na Folha de S.Paulo, não ter considerado o caso um estupro, já que não era possível confirmar que os dois tinham feito sexo, e acrescentou que a acusação era racista.

A apuração e decisão da Globo, no entanto, foi parecida com as medidas tomadas hoje pela Record, que conversou separadamente com os dois participantes e reuniu a equipe jurídica do programa antes de anunciar alguma medida. Sem a pandemia do coronavírus como hoje, no "BBB 12" os brothers e sisters desocuparam o quarto para que a polícia fizesse a perícia no local.

Participante foi investigado e absolvido

Daniel Echaniz foi investigado pela Polícia Civil do Rio, que abriu uma inquérito para apurar se havia ocorrido ou não um estupro no "BBB". Daniel acabou absolvido depois de um depoimento de mais de três horas de Monique. Anos depois, porém, a sister declarou desconforto com a repercussão do caso e incerteza sobre o que aconteceu naquela noite.

No caso de "A Fazenda", a equipe de Dayane Mello a registrou um boletim de ocorrência contra o cantor na delegacia de Itapecerica da Serra (SP), sede do programa, mas a equipe jurídica de Nego do Borel afirmou ao UOL que ainda não foi notificada.

Nego do Borel está sendo investigado pela Polícia Civil de São Paulo por suspeita de estupro de vulnerável contra Dayane Mello.