PUBLICIDADE
Topo

Silvia Buarque diz que 'odeia' fama, mas que sente falta de 'salário da TV'

A atriz Silvia Buarque - Reprodução / Instagram
A atriz Silvia Buarque Imagem: Reprodução / Instagram

Do UOL, em São Paulo

27/09/2021 10h22

Silvia Buarque, filha de Marieta Severo e Chico Buarque, começou sua carreira na televisão cedo. Depois de passar pela Manchete e pela TV Globo, se apaixonou pelo teatro.

Em entrevista ao O Globo, a atriz falou sobre suas escolhas e a trajetória como atriz, contando até mesmo que "odeia" a fama, mas que sente falta do "salário e a visibilidade da TV."

Salário e a visibilidade da TV me fazem falta. Às vezes, tenho um hiato grande, momentos em que não escolho nada, só aceito os convites que chegam. Não me faz falta nenhuma ser famosa, reconhecida na rua, pedirem foto. Pelo contrário, odeio isso. Sou até meio antipática. Até porque, muita coisa é por causa dos meus pais... disse

Com isso, Silvia revelou que não consegue se sustentar sozinha e que conta com a ajuda dos pais.

"Só com a ajuda de pai e mãe. Quando pinta um filme ou participação em série, guardo uma grana para os próximos meses. De teatro, não dá para viver. Fiz uma peça "Casa de bonecas", com Ana Paula Arósio, que deu uma grana boa. Fiz muito GNT, "As canalhas", "Copa hotel"... Tenho a vantagem de ter pais que entendem essa situação. Sabem que não vim ao mundo a passeio, que ralo. Então, eles me ajudam mesmo", afirmou.

Já sobre ser filha da atriz e do cantor, compositor e escritor, ela relembrou algumas situações incômodas da infância.

Lembro de andar na rua com a minha mãe e dizerem: 'Olha lá, a mulher do Chico Buarque'. As meninas mais velhas da escola apontavam para mim rindo. Quem mandava era minha mãe, mais durona. Saí de casa aos 20 e me aproximei mais do meu pai. Ele era solícito, buscava a gente nas noitadas, procurava coisas na enciclopédia. Mas quem organizava nossas vidas era ela. relembrou

Cuidando da saúde

Em 2017, Silvia Buarque desmentiu um câncer após uma nota que saiu na imprensa. Agora, quatro anos depois, a atriz contou que teve um câncer de mama leve em 2014.

Deu para tirar só no local. Fiz radioterapia e, quando terminou, veio a depressão. De 2014 a 2017, oscilei. Passei a tomar remédio para dormir. Quando minha filha ia para a escola, eu capotava até ela voltar. Me ajeitava, disfarçava, achava que ela não percebia. Não tinha ânimo para vencer um dia inteiro. Comecei a gostar da onda do remédio. Levei um tombo no banheiro, me machuquei. Fui a cinco psiquiatras até me acertar no antidepressivo. Não tive forças para assumir tudo isso na época. Agora, estou bem. Tem dois meses que não tomo antidepressivo. revelou

Silvia está se preparando para começar a gravar "Mais pesado é o céu", de Petrus Cariry, em novembro. No próximo mês, ela estreia com "Homem onça", de Vinicius Reis, no Canal Brasil.