PUBLICIDADE
Topo

Antonelli e Benício revelam problema 'inusitado' nas gravações de 'O Clone'

Altas Horas: Giovanna Antonelli e Murilo Benício falam das gravações de "O Clone" - Reprodução/Rede Globo
Altas Horas: Giovanna Antonelli e Murilo Benício falam das gravações de "O Clone" Imagem: Reprodução/Rede Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/10/2021 23h58Atualizada em 10/10/2021 06h26

Quem vê as cenas românticas de Giovanna Antonelli, de 45 anos, e Murilo Benício, de 50, na reprise de "O Clone", na Rede Globo, nem imagina que ambos tiveram uma dificuldade inusitada para dar a vida aos personagens Jade e Lucas. A dupla revelou que teve problema de concentração no início das gravações da trama por não conseguirem ficar sem rir da cara do outro.

Em participação especial no "Altas Horas", da Rede Globo, Antonelli contou que agarrou a oportunidade de fazer o papel de Jade 'com unhas e dentes' após ter feito sucesso como Capitu em "Laços de Família", crendo que iria mudar os rumos de sua carreira.

Eu tinha feito "Laços de Família" como a Capitu antes da Jade. Lembro que começaram a preparar essa novela nova e tal e marquei o chat com uma pessoa que eu nunca vou esquecer na minha vida, que é o diretor, que foi meu anjo da guarda. Ele foi a primeira pessoa que falou do meu nome porque tínhamos feito "Laços de família". Ele jogou meu nome na roda e sendo que tinha várias possibilidades de outras atrizes. Chegou até mim porque tinha que ser e eu agarrei com unhas e dentes.

A atriz não teve nenhum receio para apontar que a novela foi um marco em sua vida no aspecto profissional e pessoal. Afinal, a novela caiu no gosto da população e ela teve a oportunidade de conhecer Murilo Benício - que viveu romance de quarto anos, posteriormente, e se tornaram pais de Pietro.

O Murilo eu já conhecia o trabalho dele antes da novela acontecer. Quando eu soube que era ele ia fazer a novela porque achava ele um ator incrível e ia ser muito bom a gente trabalhar junto. O resultado foi incrível não só na novela como na vida pessoal.

"Achava, né", brincou Murilo. "Ah, Palhaço. É porque a gente teve o Pietro e só podemos ter esse menino incrível, esse príncipe, por causa desse encontro", completou Giovanna.

Murilo Benício também destacou que só teve a oportunidade de conhecer Giovanna Antonelli através de 'O Clone' e surpreendeu ao revelar que ambos tiveram problema para gravar no começo da trama em razão da 'falta de sintonia'.

O que é muito curioso é que desde o começo a gente não se entendeu. A gente não conseguia olhar para a cara do outro sem rir. Então, a gente fazia aquelas cenas chorando e, às vezes, eu botava uma fita durex na parede pra ela olhar e ouvir eu falando o texto pra ela. Se a gente se olhasse, a gente ria um do outro e isso durou meses de novela.

Aos risos, Giovanna Antonelli confirmou a história e lembrou que a cena marcante do encontro de Jade com Lucas em "O Clone" - em que sua personagem deixa o véu cair revelando o rosto - só pôde ser gravada com ela olhando em direção a uma fita adesiva.

A primeira cena que o Lucas vê a Jade. A cena icônica que o véu verde cai eu fiz pra um durex, gente, porque a gente não conseguia parar de rir. O horário do estúdio acabando, a nossa diretora querida [brava tava falando] 'gente, para. Vocês tão de palhaçada' e eu falei 'então, sai' pra ele, porque eu tinha que fazer a cara de final de capítulo. De repente, eu só vejo a mão do Murilo entrando em quadro mostrando o lugar que eu tinha que olhar ele.

Altas Horas: Giovanna Antonelli e Murilo Benício falam das gravações de "O Clone" - Reprodução/Rede Globo - Reprodução/Rede Globo
Altas Horas: Giovanna Antonelli e Murilo Benício falam das gravações de "O Clone"
Imagem: Reprodução/Rede Globo

'O Clone': como estão os atores 20 anos após estreia da novela