PUBLICIDADE
Topo

Advogado diz que Luisa Mell irá à Justiça após cirurgia: 'Pior que estupro'

Weslley Neto

Do UOL, em São Paulo

09/10/2021 04h00

A apresentadora Luisa Mell, que relatou ter sido vítima de violência médica ao passar por cirurgia não autorizada nas axilas, deve abrir um processo contra o cirurgião responsável pelo procedimento. A intenção da ativista de 42 anos foi revelada por seu advogado, Angelo Carbone, em contato com o UOL.

Isso é pior que um estupro. A violaram enquanto estava anestesiada e deram sequência a práticas e procedimentos não autorizados, que acumularam prejuízos estéticos irreversíveis. Um verdadeiro crime.
Angelo Carbone, advogado de Luisa Mell

A apresentadora denunciou recentemente o ex-marido, Gilberto Zaborowsky, por pressão psicológica, ameaça verbal e tentativa de coação. Na nova ação, Luisa pretende investigar se o ex-marido teria alguma relação com a realização da cirurgia não autorizada.

Pretendemos processar o médico pela cirurgia não autorizada, foi ele quem realizou o procedimento sem a opinião de Luisa Mell. Vou pedir 5 milhões como indenização neste caso. Se o marido participou de todo o processo da decisão, ele também precisará responder por isso na Justiça.
Angelo Carbone, advogado

Também nos últimos dias, Luisa Mell entrou com um pedido de medida protetiva de urgência contra o empresário, com quem foi casada por 10 anos. O relacionamento terminou em julho deste ano.

Em postagem nas redes sociais, Luisa afirmou que está "lutando para conseguir reparar erros" e disse ter "dado mais um passo" ao realizar uma nova cirurgia, mas não deu detalhes do procedimento.

Angelo Carbone explica que o pedido de medida protetiva de urgência não tem relação direta com o episódio de violência médica, mas a cirurgia não autorizada é constantemente citada por Gilberto durante ameaças contra a ativista.

"Ele não gostaria de enfrentar uma ação judicial após o ocorrido e tenta coagir a ex-mulher", afirmou. Baseada na lei Maria da Penha, a denúncia de Luisa Mell contra o ex-marido aponta "pressão psicológica e ofensas verbais".

O UOL entrou em contato com Gilberto Zaborowsky, mas não obteve retorno sobre as declarações do advogado de Luisa Mell.

Medida protetiva de urgência

Segundo Angelo Carbone, a medida protetiva de urgência contra o ex-marido foi solicitada porque Gilberto "não dá sossego" para a apresentadora e faz ameaças constantemente.

Ela denunciou o marido por pressão psicológica. Ele não dá sossego para ela, está tentando se aproveitar de um momento delicado que a Luisa está vivendo. A Lei Maria da Penha não envolve apenas violência física. A tortura psicológica, a chantagem e a agressão moral também precisam ser punidas.
Angelo Carbone, advogado de Luisa Mell

O UOL teve acesso ao documento, que solicita a medida protetiva de urgência e tramita em segredo de Justiça no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo). Luisa pede que Gilberto mantenha uma distância mínima de 500 metros e o proíbe de entrar em locais frequentados pela apresentadora.

Além da medida protetiva, queremos solicitar o uso de tornozeleira eletrônica ou prisão domiciliar para mantermos controle sobre os locais que ele frequenta. Ele pode responder criminalmente caso não siga a recomendação.
Angelo Carbone, advogado de Luisa Mell

Luisa Mell processa Sikêra Jr. e pede R$ 1 milhão

Recentemente, Luisa Mell também entrou na Justiça para processar Sikêra Júnior alegando danos morais após declarações do apresentador. Segundo a ação, ele insinuou que a ativista faz uso indevido do dinheiro da própria fundação.

A apresentadora pediu indenização de R$ 1 milhão e um direito de resposta nos programas "Raul Gil", do SBT, e "Alerta Nacional", apresentado por Sikêra na RedeTV!.

Luisa Mell também solicita que Sikêra seja proibido de citar o seu nome com multa estipulada em R$ 20 mil em caso de desobediência.

"Quem ofende está esperando um pedido de indenização. As pessoas precisaram parar com isso. R$ 1 milhão é pouco, eu gostaria de colocar o Sikêra na cadeia", disse ao UOL o advogado de Luisa, Angelo Carbone.