PUBLICIDADE
Topo

Boca Rosa e Fred falam de amor livre: 'Não é prender, mas sim preencher'

Daniel Palomares

Do UOL, em São Paulo

11/10/2021 04h00Atualizada em 11/10/2021 10h17

A vida de Bianca Andrade, a Boca Rosa, e o marido Fred mudou radicalmente em pouco tempo. Os dois passaram de namorados em um relacionamento aberto para casados e pais em pouco mais de um ano. Mas o casal não poderia estar mais feliz com tantas transformações.

A maternidade e o casamento mudaram a minha vida completamente. É realmente uma realização que nem eu esperava que fosse acontecer tão rápido e dar tão certo. A gente junto é muito mais forte do que cada um sozinho. Eu nunca acreditei nesse tipo de coisa, porque achei que talvez nunca fosse viver esse tipo de amor.

Bianca Andrade em papo exclusivo com o UOL

"Transformou nosso jeito de pensar, de viver, nossos objetivos, a gestão do nosso tempo, das nossas tarefas. Nós tínhamos vidas muito diferentes do que a gente vive hoje. Solteiros, cada um separado vivendo sua vida, era intenso. E agora é intenso com o baby", comemora Fred. Cris, filho do casal, nasceu em julho.

Amor livre

No início do relacionamento, Bianca e Fred levantavam a bandeira do amor livre, sem se prender a rótulos ou convenções. Com o tempo e a convivência, o amor dos dois foi se transformando, mas até hoje ainda prima pelo diálogo e a liberdade.

"Uma das nossas virtudes é que a gente conversa muito. Os dois eram dois "loucões" e para um "prender" o outro, num bom sentido, teve que ser de forma gradativa. Se não, seria uma mudança muito brusca", opina Fred.

São fases. A gente tem que saber se respeitar. Na época, nenhum dos dois queria um relacionamento, mas sempre se amou muito. Isso é amor livre: não se encaixar numa caixinha que a sociedade impõe. É amar do nosso jeito, não se prender a nada. A gente quer totalmente o contrário de um prender o outro. Não é sobre prender, e sim preencher.

Bianca Andrade

Maternidade

Em seu canal no Youtube, Bianca lançou o documentário "Mãe Na Real", uma série de vídeos compartilhando suas angústias e experiências relacionadas à maternidade.

Um de seus maiores incômodos foi, por exemplo, ter a notícia de sua gestação divulgada na imprensa antes do terceiro mês, sem que ela própria revelasse a informação. Bianca sentiu que precisava de um espaço para falar dessa e de outras frustrações.

Invisibilizam muito as mães. É sempre tudo muito romantizado. A mãe tá linda, feliz, alegre. A gente não está sempre feliz. E quando a gente está triste, a gente se culpa, se sente mal. E não podemos contar pra ninguém porque se contamos, dizem que somos ingratas como mães. As mães me abraçaram e a gente começou a conversar de maternidade real, com problemas que devem ser expostos para que respeitem a gente.

Bianca Andrade

Para o futuro, Boca e Fred esperam trabalhar cada vez mais juntos e brilhar como casal. "Estou vivendo uma fase muito feliz, muito realizada com meu filho, crescendo como mulher, como mãe. Me posicionando nos assuntos que me identifico hoje em dia. Os dois vieram lá de baixo e criaram seu próprio império", opina Bianca. "Queremos almejar voos cada vez mais altos", conclui Fred.