Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

O dia em que Paulo Autran criticou Hebe Camargo por expor crianças na TV

Mauricio Stycer

25/09/2019 14h40

O concurso de Miss Infantil promovido pelo "Programa Silvio Santos" tem dado o que falar – negativamente, é claro – pela exposição de meninas de 8 a 10 anos em situação claramente constrangedora.

No último domingo (22), o apresentador voltou a colocar seis meninas de maiô diante do público e das juradas e pediu votos: "Agora vocês do auditório, que estão com os aparelhinhos, vocês vão ver quem tem as pernas mais bonitas, o colo mais bonito, o rosto mais bonito e o conjunto mais bonito. Marquem aí no aparelho que daqui a pouco vou ver qual é o resultado do auditório".

A péssima repercussão do quadro lembrou ao jornalista Vilmar Ledesma de um fato semelhante, ocorrido no passado, no mesmo SBT. Foi no programa de Hebe Camargo (1929-2012), numa noite em que Paulo Autran (1922-2007) era um dos convidados. A certa altura, houve um desfile de moda usando crianças como modelos, o que constrangeu o ator.

Anos depois, Hebe e Autran relembraram do fato (vídeo acima). "Aí aparece umas coitadas de uma menininhas, de 8 anos, tudo de boca pintada, de unha pintada, uma coisa ridícula, com umas roupas horríveis. E a Hebe: 'Que gracinha! Que gracinha! Olha o jeitinho dela'", lembrou o ator, provocando gargalhadas da apresentadora.

A história prossegue com Autran falando do seu constrangimento e relembrando que Hebe, ao final, concordou com ele e disse: "Elas são engraçadinhas mesmo, mas pensando bem, o Paulo Autran tem razão. Isso é hora de criança estar na cama".

Fica aqui o registro destas duas grandes figuras falando sobre um tema, infelizmente, ainda atual.

Veja também
Filme mostra Hebe livre e sem censura: "Vivemos num mundinho de merda"

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mais Blog do Maurício Stycer