PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Barney


Amor de Mãe: Você gostaria de ser filho da Lurdes ou da Vitória?

Sandro (Humberto Carrão) e (Taís Araujo) em Amor de Mãe - REPRODUÇÃO/REDE GLOBO
Sandro (Humberto Carrão) e (Taís Araujo) em Amor de Mãe Imagem: REPRODUÇÃO/REDE GLOBO
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

07/01/2020 18h51

Sandro está vivendo uma grande questão filosófica, uma das mais importantes que a teledramaturgia popular é capaz de nos oferecer. Ao descobrir a identidade da sua verdadeira mãe, que aprendeu rapidamente a amar, como criar laços com a verdadeira genitora?

O caso fica ainda mais enroscado por conta de como tudo se deu. Sandro foi abandonado à própria sorte pela mãe, que preferiu entregar o rebento para uma traficante de bebês, que supostamente venderiam o rapaz para um casal de australianos.

O menino escapou da perigosa situação climática daquela parte do mundo, mas teve que viver uma trajetória de crime e castigo. A tal traficante acabou criando Sandro como se fosse da família. E digo família no sentido mais mafioso do termo.

Papo vem, papo vai e aparece a Lurdes atrás de um filho que também havia sido subtraído pela meliante anos atrás. Prestes a pagar o óbolo de Caronte, a personagem de Vera Holtz inventou que Sandrinho Malvadeza era quem a matriarca estava procurando.

Por uma série de coincidências desgraçadas que apenas um bom dramalhão das 21 horas poderia nos fornecer, a patroa de Lurdes, que é a Vitória, descobriu que é a verdadeira mãe do Sandro. E o pai é Raul, o Tufão Stark, que atualmente namora Érica, outra filha da carinhosa babá.

Parece confuso, e é mesmo. De posse dessa informação, a primeira reação de Sandro foi ficar revoltado. Havia finalmente encontrado o amor, com uma mãezinha generosa e amorosa. A mulher chegou a vender sua única posse, uma casinha de parcas condições, para saldar uma dívida que o mancebo tinha com uma facção para lá de criminosa.

Mas agora o pobre menino pobre há de se tornar um pobre menino rico. É herdeiro, filho de dois dos mais ricos personagens da trama. Mas ainda se sente apegado à família errada, que tão bem lhe acolheu. Além da falta de carisma dos pais biológicos, principalmente quando em comparação com o poço de graciosidade que é Lurdes, a paternidade empreendedora de Vitória e Raul certamente oferecerá novos desafios para a saúde mental do fustigado Sandro.

Senso de pertencimento ou dinheiro no banco? Se alguém me perguntar, passaria agora mesmo o número da conta corrente.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Chico Barney