Topo

Coluna

Leo Dias


Carolina Ferraz se confunde e "mata" diretor Nilton Travesso, que está vivo

Leo Dias

Leo Dias é jornalista e apresentador do programa "Fofocalizando", do SBT. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

29/10/2019 20h12

A apresentadora Claudete Troiano virou meme na internet quando apresentava o Manhã Gazeta, em 2011, e mandou um beijo para a atriz Leila Lopes, que havia morrido dois anos antes. Dessa vez, foi a vez de Carolina Ferraz cometer uma gafe semelhante, só que ao inverso: ela "matou" uma pessoa que está viva. Enquanto falava sobre seu novo projeto profissional, um canal no YouTube, a atriz se referiu ao diretor Nilton Travesso como se ele estivesse morto. No entanto, aos 85 anos, ele segue na ativa e trabalha como diretor geral na Rádio Jovem Pan.

"Tem uma grande figura da televisão brasileira que se chamava Nilton Travesso, que infelizmente não está mais aqui conosco. E o Nilton sempre falou que minha maior qualidade quanto artista era minha capacidade de me reinventar", declarou Carolina ao programa Tricotando, da Rede TV!.

A atriz deixou a TV Globo há cerca de três anos e entrou com um processo trabalhista contra a emissora. Nesta semana, ela se lançou como youtuber.

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Leo Dias