PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Leo Dias


Lore Improta processa estilista após ficar sem figurino: "Agiu de má fé"

Lore Improta é musa da Viradouro - Wagner Rodrigues
Lore Improta é musa da Viradouro Imagem: Wagner Rodrigues
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

11/12/2019 19h13

A dançarina Lorena Improta, que namorou o cantor Léo Santana e, dizem, estaria ensaiando uma reconciliação com ele, decidiu processar o estilista Guerreiro Cavaleiro, por ele não ter entregue a tempo um figurino encomendado para a festa de apresentação dela como musa na Viradouro, escola de samba do Rio, no final do mês passado. Lore pagou, adiantado, 3,5 mil reais pela peça, mas ficou sem a roupa e sem o dinheiro, já que o estilista não devolveu o investimento feito pela dançarina.

Com exclusividade à Coluna Leo Dias, Lore explicou a situação e disse que houve má-fé do estilista na condução do processo. "Fiz o pedido da roupa no dia 12 para o evento que foi dia 26. Decidimos que seria feita com acrílico, e ele me pediu para adiantar o pagamento para pedir o acrílico. Fiz no mesmo dia. Faltando cinco dias para o evento, entrei em contato para saber como estava tudo, mas não consegui respostas concretas", disse a dançarina, que começou a desconfiar que não teria a peça a tempo.

Lore conta que a dois dias da apresentação, Guerreiro a informou que o material de acrílico para a produção do figurino só chegaria na véspera do evento, mas que dava tempo de confeccioná-lo e de enviá-lo a ela no mesmo dia. A dançarina, então, decidiu buscar um plano B. "No domingo, eu pedi ajuda a um amigo que falou que iria produzir um vestido pra mim. Fui pedindo ajuda a vários estilistas, na verdade, para ver quem poderia me ajudar. Aí, no dia que ele [Guerreiro] combinou de me entregar o vestido, me mandou uma mensagem dizendo que não tinha conseguido pegar o acrílico porque o voo tinha atrasado.", disse Lore.

O que mais chateou a dançarina foi o fato de não ter recebido uma assistência do estilista. "Eles poderiam ter me avisado desde antes ou, então, tentar me ajudar de uma outra maneira, fazer uma outra roupa para mim, me indicar um outro estilista, mas eu não tive nenhuma ajuda deles.", diz Lore que conta ainda ter pedido um vestido do acervo do estilista para "quebrar um galho", mas, desistiu da ideia, porque ele teria agido de forma grosseira com ela. "O mínimo que eles poderiam fazer era me dar uma roupa, mas eles foram super grossos. Eu não iria entrar na Justiça. Só queria o dinheiro de volta, e eles falaram que não iriam devolver. Chegaram a me oferecer pouco menos da metade do valor e eu não aceitei por todo transtorno que eles me causaram, por todo o desespero que eu passei pedindo roupa.", conta Lore.

A dançarina disse não saber o valor que está sendo pedido na Justiça como dano moral porque é o advogado dela que está a par dos detalhes do processo. "Tenho todos os áudios, todas as provas de print e tudo mais. Eu nunca entrei na Justiça contra ninguém, mas o que eles me causaram foi um transtorno. Agiram de má fé.", disse Lore.

Segundo o estilista Guerreiro Cavaleiro, a produção da roupa de Lore não ficou pronta a tempo do evento por questões envolvendo fornecedores e transporte aéreo, e que a dançarina estava ciente da possibilidade. "Pelo fato dela ter fechado a produção poucos dias antes do evento, ela estava ciente que isso poderia acontecer e aconteceu.", disse o estilista, que, diferente do afirmado por Lore, conta que tentou ajudá-la a solucionar o problema. "Tentamos um plano B, fornecendo uma peça do nosso acervo pessoal, mass não deu certo. Entramos em um acordo para estornar 50% do valor pago, mas a Lore se recusou. Estava mais preocupada em complicar do que resolver.", disse Guerreiro.

* Com colaboração de Geizon Paulo

Leo Dias